Publicidade

Estado de Minas

ONU pede status legal duradouro para 'dreamers' nos EUA


postado em 11/09/2017 11:16

O alto comissário das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, expressou sua preocupação com a decisão de Washington de reformar um programa para legalizar temporariamente os imigrantes ilegais, defendendo que eles precisam de um "status legal duradouro".

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, encerrou o programa lançado por seu antecessor, Barack Obama, que protegia 800 mil jovens ilegais, chamados de "dreamers", e que lhes concedia status legal temporário.

"Estou preocupado com a decisão do governo de encerrar" o programa DACA para tirar da ilegalidade as crianças que chegaram aos Estados Unidos com seus pais, indicou na abertura da 36ª sessão do Conselho dos Direitos Humanos em Genebra.

O alto comissário destacou "o impacto positivo do programa na vida de centenas de milhares de jovens migrantes, e na economia e na sociedade americanas".

Ele também manifestou a esperança de que "o Congresso legisle para oferecer aos beneficiários do DACA um status legal duradouro".

Zeid também expôs sua preocupação com o recente aumento de "prisões e expulsões de imigrantes" que vivem "bem integrados" e de conduta "impecável" nos Estados Unidos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade