Publicidade

Estado de Minas

Ex-ministro do Equador concorda em revelar informações sobre caso Odebrecht


postado em 08/09/2017 23:37

Quito, 08 - O ex-ministro de Hidrocarbonetos do Equador Carlos Pareja assinou um acordo nesta sexta-feira com a Procuradoria-Geral do país para revelar informações sobre atos de corrupção, entre outros, propiciados pela Odebrecht.

Em um comunicado, a Procuradoria equatoriana comenta que o ex-ministro se comprometeu a "proporcionar dados, instrumentos, bens ou informações precisas, verídicas e comprováveis que contribuam para o esclarecimento das investigações em que tenha participação direta ou que permitam identificar supostas infrações".

De acordo com a Procuradoria, Pareja terá "plena liberdade para oferecer informação sobre todos os temas que afirme conhecer, sem nenhuma restrição e sujeita a condição de veracidade e corroboração eficaz" e quando os dados entregues forem verificados, ele "poderá solicitar benefícios processuais". Mais detalhes não foram revelados. Entre outros elementos, Pareja poderia solicitar ter a pena reduzida.

O ex-ministro está sendo investigado como um dos principais suspeitos de ter participado de uma rede de corrupção da Odebrecht, que reconheceu o pagamento de US$ 33,5 milhões a funcionários públicos equatorianos para a realização de obras estatais. Fonte: Associated Press.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade