Publicidade

Estado de Minas

Suspeito de ataque em Berlim estava em lista de pessoas proibidas de voar


postado em 22/12/2016 16:01

Washington, 22 - Autoridades dos Estados Unidos haviam sido alertadas pela Alemanha em junho sobre a ameaça potencial representada pelo suspeito de autoria do ataque desta semana contra uma feira natalina em Berlim. Com isso, os EUA já tinham adicionado o nome do suspeito, Anis Amri, a uma lista de pessoas a se observar e também à lista daqueles que não deveriam ter permissão para voar, afirmou uma graduada autoridade norte-americana.

Amri, um cidadão tunisiano de 24 anos, foi para a lista de alerta de terrorismo dos EUA após a Alemanha repassar dados sobre ele. No mês passado, funcionários alemães deram mais informações e agentes dos EUA decidiram colocar Amir em uma lista de pessoas que deveriam ser proibidas de voar. As informações indicam que o suspeito era visto como um risco mais significativo que o antes imaginado.

Também fica assim reforçada a evidência de que Amri era conhecido internacionalmente por agentes de contraterrorismo. Na segunda-feira, um caminhão que poderia estar com ele na direção foi lançado contra a multidão na feira natalina de Berlim, matando 12 pessoas e deixando dezenas de feridos.

Autoridades alemãs já informaram que Amri havia sido investigado por supostos laços com terrorismo e caminhava para uma deportação, que só não ocorrera antes pois o suspeito não tinha documentos válidos e porque a Tunísia inicialmente negou que ele fosse cidadão do país. Fonte: Dow Jones Newswires.


Publicidade