(none) || (none)
UAI
Publicidade

Estado de Minas

Pequim desacelera por alerta vermelho de poluição


postado em 08/12/2015 15:46

O alerta vermelho por poluição decretado em Pequim provocava nesta terça-feira a adoção de medidas excepcionais, numa capital chinesa encoberta por uma espessa névoa tóxica.

Pequim apresentava nesta terça-feira um cenário incomum: tráfego muito tranquilo, escolas fechadas, pais preocupados com seus filhos e inúmeras máscaras respiratórias, aquelas usadas nos hospitais.

Diante de um centro pediátrico no leste de Pequim, Di Yiqing, uma jovem mãe, carrega nos braços a filha de dois anos e meio, paramentada com um gorro e coberta por uma espessa manta.

"Ela está com febre há algum tempo. Com certeza pegou pelo contato com outras crianças, mas a 'smog' piora tudo, porque minha filha tem a saúde frágil", explicou à AFP.

A senhora Di conta que não pode comprar um purificador de ar para sua casa, "já que é muito caro". Com efeito, os mais eficazes custam no mínimo 1.000 iuanes (cerca de 600 reais), um investimento nada trivial para a maioria das famílias chinesas.

A prefeitura de Pequim decretou na segunda-feira pela primeira vez o alerta vermelho - o mais alto - pela elevada poluição atmosférica.

Entretanto, o ar na metrópole tinha sido muito mais prejudicial na semana passada durante um episódio anterior de poluição atmosférica, mas só causou um alerta laranja, um nível abaixo do máximo.

A densidade das partículas de 2,5 micros de diâmetro (1 micro: 0,001 milímetro), particularmente perigosas para a saúde, alcançaram na noite desta terça-feira os 400 microgramas por metro cúbico, segundo níveis medidos pela embaixada dos Estados Unidos.

"Este alerta é um sinal bem-vindo de que há uma atitude diferente do governo de Pequim", disse nesta terça-feira Dong Liansai, da ONG Greenpeace, e de que as autoridades estão tomando consciência dos problemas ambientais.

A poluição do ar causa milhares de mortes prematuras por ano na China.

Muitos moradores da capital - mas não a maioria - foram às ruas da cidade usando máscaras respiratórias brancas, equipadas com filtros.

- Crianças sozinhas em casa -

O jardim de infância de Baijiazhuang, assim como a quase totalidade dos estabelecimentos escolares, suspendeu as aulas, por recomendação da prefeitura.

"Os pais foram alertados na segunda-feira à noite (...) mas alguns trouxeram seus filhos esta manhã, esperando que os professores pudessem ficar com eles, já que do contrário teriam que deixar as crianças sozinhas em casa", contou à AFP o porteiro do colégio, Li Jianguo.

"Já havíamos suspendido há muito tempo as atividades ao ar livre, mas agora as aulas foram suspensas por toda a semana", explicou Li.

Por outro lado, a implementação de uma circulação alternada do tráfego, baseada no último número da placa - par ou ímpar - impediu a metade dos 4,4 milhões de carros particulares de sair às ruas da capital.

Para compensar o tráfego alternado, cerca de 200 ônibus a mais foram colocados em serviço.

Em frente ao grande parque público de Ritan, verdadeiro pulmão verde no coração da cidade, Wang Shao'ang, um engenheiro na casa dos 50 anos, estacionada nesta terça-feira seu carro com placa de número ímpar, o que em teoria não lhe permitiria circular.

Mas em uma das portas de seu carro há uma inscrição em relevo: "emissão zero".

"É um carro elétrico", explica, orgulhoso. "Por isso, não estou submetido às restrições", sorri. E explica que "cada vez mais pequineses têm este tipo de carro, apesar dos problemas de autonomia e recarga".

As medidas excepcionais adotadas estes dias em Pequim não o impressionam: "tinha que ter muito mais, e ainda mais radicais".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade

(none) || (none)