Publicidade

Estado de Minas

Grandes datas da pesquisa embrionária


postado em 03/02/2015 16:52

A câmara dos deputados britânicos autorizou, nesta terça-feira, a concepção de bebês a partir de DNA de três progenitores, uma técnica destinada a impedir a transmissão de doenças da mãe à criança.

Mas a técnica, ainda em estágio experimental, tem provocado intensos debates entre aqueles que consideram que ela permitirá o nascimento de crianças em melhor estado de saúde e aqueles que temem a manipulação genética com o objetivo de ter bebês sob medida.

Conheça as grandes datas da pesquisa embrionária realizada nos últimos anos para lutar contra a infertilidade e combater as doenças hereditárias.

- 1978: nascimento na Inglaterra de Louise Brown, primeira criança concebida por fertilização in vitro (FIV). A fertilização in vitro consiste em fertilizar um óvulo com esperma em um tubo de ensaio de laboratório e, em seguida, implantar o embrião no útero da mãe.

- 1982: nascimento de Amandine, o primeiro bebê francês de proveta concebido pelos professores Jacques Testard e René Frydman.

- 1989: primeiro diagnóstico genético pré-implantacional (PGD) para identificar embriões com fibrose cística, uma das doenças genéticas mais comuns nos países ocidentais. Realizado após a fertilização, o PGD só permite reimplantar embriões saudáveis.

- Anos 90: outras doenças genéticas, como a distrofia muscular de Duchenne, a anemia falciforme, a anemia de Fanconi, o mal de Huntington, etc são adicionados à lista de doenças detectadas pelo PGD. Esta técnica permite atualmente identificar várias dezenas de doenças na França, ou mesmo centenas em países como a Grã-Bretanha, Espanha e Estados Unidos.

- 2000: nascimento do primeiro "bebê-medicamento" nos Estados Unidos. Seu nome é Adam e salvou a vida de sua irmã de seis anos, que sofria de anemia Fanconi. O "bebê-medicamento" é uma criança concebida por fertilização in vitro e um PGD para reter um embrião saudável e geneticamente compatível com um irmão ou irmã. O sangue do cordão umbilical do recém-nascido é então usado para curar o mais velho doente.

- 2010: pesquisadores britânicos relatam na revista Nature que desenvolveram um método para criar um embrião com DNA mitocondrial fornecido por um doador, a fim de evitar a transmissão de doenças mitocondriais raras mas graves da mãe para a criança. O resto do DNA (99%) vem da mãe e do pai biológicos. As mitocôndrias são minúsculos componentes presentes nas células e que asseguram a produção de energia. Elas têm seu próprio DNA, sempre herdado da mãe.

- 2013: nascimento na Filadélfia (EUA) de Connor, o primeiro bebê com genes "perfeitos". Concebido por fertilização in vitro, que recebeu um sequenciamento completo de seu genoma o que permitiu os pais escolher o embrião com o menor risco de desenvolver anomalias genéticas.


Publicidade