(none) || (none)
UAI
Publicidade

Estado de Minas

Egito: 112 manifestantes absolvidos após apelação


postado em 28/09/2014 11:52

Cento e doze manifestantes islâmicos e laicos, acusados de participar de protestos não autorizados em janeiro no Cairo, foram absolvidos neste domingo por um tribunal de apelação.

Desde a destituição pelo exército do presidente islâmico Mohamed Mursi, em julho de 2013, as autoridades conduzem uma repressão implacável contra qualquer tipo de oposição nas ruas.

A repressão aos pró-Mursi fez mais de 1.400 mortos, enquanto mais de 15.000 apoiadores do presidente deposto foram presos.

Os manifestantes absolvidos neste domingo, vários deles pró-Mursi mas também jovens ativistas laicos e de esquerda, que lideraram a revolta que derrubou Hosni Mubarak do poder em 2011, tinham sido condenados em primeira instância a um ano de prisão por terem participado em 25 de janeiro de 2014 nos protestos não autorizados que degeneraram em confrontos com a polícia, de acordo com uma fonte judicial.

Naquele dia, pelo menos 49 pessoas foram mortas em todo o Egito à margem de manifestações semelhantes, marcando o terceiro aniversário da revolta de 2011, e pelo menos 1.079 manifestantes foram presos.

Em outro caso, um tribunal do Cairo, condenou neste domingo doze estudantes a quatro anos de prisão e a uma multa de 100 mil libras egípcias (cerca de 11.000 euros) por vandalismo em um campus universitário.

Desde a destituição de Mursi, centenas de manifestantes foram condenados à morte em julgamentos em massa por envolvimento em protestos duramente reprimidos pela polícia.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade

(none) || (none)