Publicidade

Estado de Minas

Ex-ministro argentino é julgado por enriquecimento ilícito


postado em 11/04/2014 23:01

O ex-secretário dos Transportes Ricardo Jaime foi acusado formalmente nesta sexta-feira por suspeita de enriquecimento ilícito ao longo dos seis anos em que atuou nos governos do casal Kirchner, informou a imprensa argentina.

A acusação foi proferida pelo juiz federal Sebastián Casanello, que atribuiu a Jaime a posse de um avião, 13 carros, oito imóveis, um hotel, um spa e ações em empresas, relatou a agência privada de notícias DyN.

"O aumento apreciável e legalmente injustificado, de acordo com uma estimativa provisória, chega a uma soma aproximada de 12,5 milhões de pesos (pouco mais de US$ 1,5 milhão)", afirmou o juiz.

Se for considerado culpado, o ex-ministro pode ser condenado a uma pena de dois a seis anos de prisão.

Outras 16 pessoas também foram processadas, entre elas o irmão e a ex-mulher do acusado, suspeitas de serem "laranjas" de Jaime.

Jaime foi secretário dos Transportes no governo do falecido Néstor Kirchner (2003-2007) e no da atual presidente, a ex-primeira-dama Cristina Kirchner, até 2009.

Já chega a 20 o número de processos contra ele, incluindo o da tragédia ferroviária da estação Once de Buenos aires, em fevereiro de 2012, que deixou 51 mortos.


Publicidade