Publicidade

Estado de Minas

Yanukovich diz que negociará devolução da Crimeia


postado em 02/04/2014 12:07

Rostov-on-don, Rússia, 02 - O presidente deposto da Ucrânia, Viktor Yanukovich, disse nesta quarta-feira que "errou" ao convidar as tropas russas para a Crimeia e prometeu tentar persuadir a Rússia a devolver a península. Em sua primeira entrevista desde a fuga para a Rússia em fevereiro, Yanukovich disse à Associated Press e à rede de televisão estatal NTV que ainda espera negociar com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, a retomada da região.

A Rússia anexou a Crimeia no mês passado após um referendo realizado apressadamente depois que tropas russas tomaram o controle da região. A Ucrânia e o Ocidente rejeitam a votação como ilegal. "A Crimeia é uma tragédia, uma grande tragédia", disse Yanukovich, insistindo que o controle da Crimeia pela Rússia não teria acontecido se ele tivesse ficado no poder. Ele fugiu da Ucrânia depois de três meses de protestos contra seu governo.

O ex-líder disse já ter se encontrado pessoalmente com Putin desde que chegou e espera ter mais reuniões para negociar o futuro da Crimeia. "Temos que definir tal tarefa e procurar maneiras de retornar à Crimeia em quaisquer condições, de modo que Crimeia possa ter o máximo grau de independência possível... mas fazendo parte da Ucrânia", afirmou.

Yanukovich negou ter dados ordens para suas forças de segurança atirarem contra manifestantes na capital ucraniana, onde cerca de 80 pessoas foram mortas por atiradores em protestos antigoverno em fevereiro. O governo atualmente no poder acusou Yanukovich de envolvimento com essas mortes. Ele disse ter sido criticado por sua equipe por adotar uma atitude suave demais contra os manifestantes, mas insistiu ter relutado em usar a força. O ex-líder afirmou ainda que espera retornar à Ucrânia algum dia, mas não deu detalhes sobre como poderia retomar o poder. Fonte: Associated Press.


Publicidade