Publicidade

Estado de Minas

Kodak sai da concordata deixando para trás grande parte de suas atividades fotográficas


postado em 03/09/2013 16:25

O gigante da fotografia Kodak anunciou nesta terça-feira que saiu da concordata, reestruturada e despojada da maioria de suas atividades de fotografia, que lhe concederam sua reputação mundial.

"Saímos da quebra (concordata) como empresa tecnológica de imagens para clientes empresariais" em particular de embalagens, comunicação gráfica ou serviços profissionais, destacou o presidente da empresa, Antonio Perez, em um comunicado.

Depois de um processo de um ano e meio "a Kodak encerrou as últimas etapas de sua reestruturação no marco do Capítulo 11 (da lei de falências, que permite o concurso de credores), incluindo a separação das atividades de imagens (para clientes) pessoais e de impressão de documentação cedidas ao fundo de pensão da Kodak no Reino Unido (KPP)", destacou Perez.

O grupo anunciou no dia 20 de agosto que seu plano tinha sido validado por um juiz de falência.

Este plano permitiu ao grupo reduzir seu endividamento vendendo vários ativos.

Kodak se focará agora nas imagens para empresas, uma atividade considerada mais rentável pela empresa.

"Colocamos as bases de um crescimento rentável", destacou Perez. "Temos boa tecnologia no bom momento", disse o executivo.

Kodak, que chegou a ser o número um da fotografia, ficou para trás com a era da fotografia digital.

A empresa se declarou em quebra no começo de 2012, depois de 131 anos.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade