Publicidade

Estado de Minas

Caçadores mataram mais de 500 rinocerontes na África do Sul desde janeiro


postado em 24/07/2013 10:13

O ritmo do massacre de rinocerontes continua a se acelerar na África do Sul, onde mais de 500 animais foram mortos desde janeiro de 2013, principalmente para alimentar o mercado asiático, onde os chifres são usados na medicina tradicional.

Esses números foram fornecidos nesta quarta-feira por um alto funcionário do Ministério do Meio Ambiente, Fundisile Mketeni, ao apresentar um relatório sobre o assunto.

A caça furtiva tem aumentado gradativamente há vários anos: em 2012, 668 animais foram mortos por seus chifres na África do Sul, onde aproximadamente 80% dos rinocerontes vivem em estado selvagem.

A região mais afetada é o famoso Parque Kruger, na fronteira com Moçambique, onde os caçadores estão bem armados e equipados.

O governo sul-africano assegura que tem se esforçado para limitar o massacre, mas o números de animais mortos cresce a cada mês.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade