Publicidade

Estado de Minas

BID pede reformas na América Latina


postado em 17/03/2013 14:37

Uma desaceleração econômica mundial terá um efeito "desalentador" na América Latina e Caribe caso não aconteçam reformas, em uma região que crescerá 0,5% a menos nos próximos anos que no período anterior à crise de 2008, afirma o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID).

De acordo com Juan José Ruiz, economista chefe do BID, que apresentou o relatório anual do organismo em uma reunião de ministros no Panamá, o crescimento mundial ficará "abaixo de seu potencial nos próximos anos".

"Os preços dos produtos primários podem cair e esperamos um menor ritmo de crescimento do comércio, o que terá um efeito desalentador no crescimento da região", afirmou Ruiz.

Segundo o BID, em 2012 o crescimento caiu tanto nas economias desenvolvidas como nas emergentes, o que teve efeitos nos preços dos produtos primários e no comércio, e as projeções para 2013 "apontam para uma baixa".

O BID calcula que o crescimento da economia mundial nos próximos cinco anos será 0,5% menor que o registrado no período anterior à crise de 2008, à medida que as economias avançadas adotam ajustes para manter a sustentabilidade fiscal e a China diminuiu seu crescimento.

"Com os ventos contrários que sopram dos principais blocos econômicos", o BID considera que o crescimento na região será de aproximadamente 3,9%% para o próximo quinquênio, quase 1% abaixo dos 4,8% registrados em 2003?07, o período anterior à crise.


Publicidade