Publicidade

Estado de Minas

Cardeal Mahony deve participar no conclave, segundo ex-procurador do Vaticano


postado em 20/02/2013 08:46

O cardeal americano Roger Mahony "cometeu alguns erros" e não conseguiu colocar um ponto final no escândalo de abusos sexuais, mas sem dúvidas participará no próximo conclave, disse nesta quarta-feira o ex-procurador anti-pedofilia no Vaticano.

Roger Mahony é "um cardeal muito humilde que não conseguiu solucionar os casos de pedofilia na sua diocese como deveria ter feito", explica o monsenhor Scicluna, "promotor de justiça" na Santa Sé entre 1995 e 2012, em entrevista ao jornal italiano La Reppublica.

Os bispos americanos prometeram em 2002 "tolerância zero" com os casos de abusos sexuais de menores após uma série de denúncias. Segundo Scicluna, que é agora bispo auxiliar na ilha de Malta, "antes não havia uma regra de conduta clara, sobretudo no nível das dioceses. Como todos os outros bispos, Mahony tentou ser compreensivo, e em alguns casos, errou".

"Ele não conseguiu extinguir o problema da pedofilia", reconheceu Scicluna, acrescentando que Mahony pediu-lhe diversos conselhos enquanto ocupava o cargo.

A participação do ex-arcebispo de Los Angeles no conclave, entre os 117 cardeais que deverão escolher o sucessor de Bento XVI, foi criticada pelas associações de vítimas de pedofilia. Para Scicluna, "a situação não é fácil. Ele tomará sua decisão de forma consciente, mas acredito que ele deva participar".

Militantes anti-pedofilia e uma associação de católicos americanos pediram que o cardeal Mahony não participe no conclave. No mês passado, ele foi afastado de todas suas funções por ter acobertado padres acusados de abuso sexual.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade