Publicidade

Estado de Minas

Atentado mata 12 no Afeganistão


postado em 01/09/2012 09:07

Pelo menos 12 afegãos morreram e dezenas ficaram feridos neste sábado em um duplo atentado suicida em uma importante base militar americana da Otan, na região central do Afeganistão. Em um primeiro momento, as autoridades anunciaram seis mortes no ataque contra uma base dos Estados Unidos que também abriga um campo do Exército afegão, mas um balanço revisado informa as mortes de 10 civis e dois policiais afegãos, segundo as forças de segurança do distrito de Sayedabad, na província de Wardak.

De acordo com a força da Otan no Afeganistão (Isaf), nenhum soldado estrangeiro morreu no ataque. "Um homem que seguia a pé detonou os explosivos perto da entrada da base e permitiu que um caminhão entrasse no local e também explodisse", afirmou o porta-voz do governo da província, Shahidulah Shahid. "O número de feridos é tão grande que não conseguimos contabilizar todos. O mercado de Sayedabad foi em grande parte destruído", afirmou o porta-voz da polícia local, Abdul Wali.

O diretor dos serviços médicos da província, Ghulam Faruq Mukhlis, informou à AFP que pelo menos 43 pessoas foram hospitalizadas após o ataque e outras 10, gravemente feridas, foram transferidas para a capital afegã, Cabul. Uma fonte da Otan, que pediu anonimato, afirmou que dois oficiais da Isaf ficaram feridos.

Após o atentado, os soldados da Otan e do Exército afegão bloquearam durante uma hora o trânsito na estrada que vai de Cabul a Kandahar, passando por Wardak. O distrito de Sayedabad é um dos muitos redutos talibãs no país. Há um ano, um atentado deixou 80 feridos na localidade, incluindo 50 soldados americanos.

O ataque foi reivindicado pelos talibãs. Segundo a ONU, 1.145 civis morreram e 1.954 ficaram feridos no conflito afegão no primeiro semestre de 2012, a maioria em atentados dos insurgentes. A Otan mantém 130.000 soldados no país, principalmente americanos, para auxiliar as forças afegãs antes de repassar o controle da segurança a Cabul em 2014. Mas os contínuos ataques dos insurgentes talibãs e os atentados contra soldados da Otan por homens com uniformes do Exército afegão complicam a transição.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade