Publicidade

Estado de Minas

Sueco condenado por dois assassinatos de caráter racista


postado em 24/07/2012 12:07

Um sueco de 40 anos, Peter Mangs, foi declarado culpado nesta terça-feira por assassinar duas pessoas por motivos racistas, anunciou o tribunal de Malm (sudoeste), que decidirá posteriormente sua sentença. Mangs foi declarado culpado por dois dos três crimes dos quais era acusado: o de Kooros Effatian, um imigrante iraniano de 66 anos assassinado em junho de 2003, e o de Trez West Persson, um sueco de 20 anos, assassinado a tiros em outubro de 2009, quando se encontrava num carro junto a um amigo de origem albanesa.

No entanto, o acusado foi absolvido do assassinato de Firas al-Sharia, de 23 anos, que o porta-voz do tribunal não informou se era iraquiano ou sueco de origem iraquiana. Mangs também foi condenado por quatro das doze tentativas de assassinato de que foi acusado, por ter apontado uma arma automática contra pessoas em suas casas, locais de trabalho, em seus carros ou espaços públicos, assim como por três agressões. Até sua prisão, em novembro de 2010, Mangs criou temor em Malm¶, a terceira cidade mais povoada da Suécia, durante uma série de tiroteios que se iniciaram em 2009 e estavam dirigidos sistematicamente contra imigrantes ou pessoas de origem estrangeira. O acusado negou 19 das 20 acusações, reconhecendo apenas um ato de vandalismo. Indagado sobre as razões pelas quais admitiu ante amigos ser autor dos assassinatos, respondeu que era era uma questão de "humor".


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade