Publicidade

Estado de Minas

Rússia destrói suposta base rebelde e mata 17 insurgentes no Cáucaso


postado em 28/03/2011 15:41

(foto: Alexei Nikolsky / RIA Novosti)
(foto: Alexei Nikolsky / RIA Novosti)
Uma suposta base rebelde foi destruída nesta segunda-feira no Cáucaso russo, durante operação militar terrestre, acompanhada por um ataque aéreo que matou 17 insurgentes e três membros das forças de segurança, anunciaram as autoridades em Moscou. "A base era usada para treinar camicazes e preparar atos terroristas na Ossétia do Norte e Ingushétia", duas repúblicas caucásicas, informou o Comitê Nacional Antiterrorista, citado pelas agências de notícias russas. A operação faz parte da investigação sobre o atentado cometido no aeroporto de Domodedovo, no dia 24 de janeiro, que deixou 37 mortos. Segundo fonte das forças de segurança citada pela Interfax, os dois detidos são os irmãos Islam e Iles Yandiev. São suspeitos de terem acompanhado até Moscou o kamikaze que se fez explodir no aeroporto - identificado como Magomed Evloev, de 20 anos, originário da aldeia Ali Yurt na Ingushétia, pequena república vizinha da Chechênia. O atentado foi assumido pelo líder da rebelião islâmica que sacode o Cáucaso russo, o checheno Doku Umarov. Este é autor de outras operações, entre elas dois atentados suicidas que causaram 40 mortos em março de 2010 no metrô de Moscou. Depois da primeira guerra da Chechênia (1994-1996) entre forças rusas e separatistas, a rebelião local foi-se progressivamente islamizando; saiu das fronteiras chechenas para transformar-se, em meados dos anos 2000, num movimento islamita armado ativo em todo o Cáucaso Norte.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade