Publicidade

Estado de Minas

Conflito na Líbia já configura guerra civil, diz Cruz Vermelha


postado em 10/03/2011 15:34

Veículo rebelde é atingido por bomba dispara por forças pró-Kadafi: para Cruz Vermelha
Veículo rebelde é atingido por bomba dispara por forças pró-Kadafi: para Cruz Vermelha "já" é guerra civil (foto: REUTERS / Goran Tomasevic)
O Comitê Internacional da Cruz Vermelha informou nesta quinta-feira que o conflito na Líbia tem características de uma guerra civil e que a população sofre as consequências do aumento da violência na região. O presidente da Cruz Vermelha, Jakob Kellenberger, disse que a agência está "preparada para o pior" e criticou ainda o fato de vastas áreas do país permanecerem inacessíveis para as agências humanitárias. "Meu entendimento é que agora temos um conflito armado não internacional, ou seja, uma guerra civil", disse Kellenberger. "Sempre temos de estar preparados para o pior e, nesse caso específico, isso quer dizer que temos de nos preparar para uma intensificação dos enfrentamentos." Há informações de que as forças leais ao governo de Muammar Khadafi intensificaram os ataques às áreas ocupadas pela oposição. Novos ataques a bombas e mísseis ocorreram perto do complexo petroquímico de Ras Lanuf e da cidade de Brega. O chefe da missão da Cruz Vermelha em Benghazi, Simon Brookes, disse que está preocupado com a falta de acesso da organização ao oeste do país, onde várias áreas permanecem sob controle do regime ou são palco de intensos combates. "Não temos acesso ao Oeste e precisamos ter. Estou falando de Zawiya, de Misrata, de Trípoli. Achamos que há um conflito armado aqui, e é por isso que a Cruz Vermelha precisa ter acesso a ambas as regiões", disse Brookes. Organizações não-governamentais informam que mais de mil pessoas morreram desde o início dos confrontos, em 15 de fevereiro. Cerca de 212 mil pessoas - a maioria trabalhadores imigrantes - deixaram o país.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade