UAI
Publicidade

Estado de Minas GREVE

Motoristas de ônibus de Contagem entram em greve parcial nesta segunda

Greve teve início na manhã desta segunda-feira, e 16% das viagens já haviam sido interrompidas


29/11/2021 09:14 - atualizado 29/11/2021 10:38

Ônibus de contagem
Greve dos motoristas teve impacto maior nas linhas 301C, 402A e 173 (foto: Paulo Filgueiras/EM/D.A Press)
Os moradores de Contagem, região metropolitana de Belo Horizonte, foram surpreendidos na manhã desta segunda-feira (29/11) com uma paralisação parcial do transporte público

Em nota, a Autarquia Municipal de Trânsito e Transportes de Contagem (Transcon) informou que até às 7h25, 16,67% das viagens haviam sido descumpridas, tendo maior impacto nos bairros Solar do Madeira, Jardim Riacho e Vila São Paulo, que se encontram sem as linhas de ônibus 301C, 402A e 173.

Segundo a TransCon, o movimento não condiz com o acordo realizado na última quinta-feira (25/11), entre o Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários de Contagem (SINTETCON) e o sindicato patronal, o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros Metropolitano (SINTRAM), que estabeleceu um acordo de reajuste salarial entre as partes.

A TransCon diz estar surpresa com a paralisação parcial e afirma que acionará a Justiça e o Ministério Público para exigir o restabelecimento total das operações de ônibus.

O órgão também pontua que continuará acompanhando as operações em tempo real através da Central de Monitoramento do Transporte Coletivo e informa que, pelo levantamento de dados, a situação já está se normalizando.

GREVE SUSPENSA 

Apenas algumas horas depois do início da greve, o movimento já foi suspenso. Em contato com Cleiton Santos, motorista que participou da paralisação parcial, afirmou que mesmo contra a vontade dos trabalhadores, a greve já foi suspensa.

"O sindicato já assinou a proposta contra a gente, mesmo a gente não querendo. Belo Horizonte também já assinou. A gente vai ver qual passo vai ser dado a partir de agora", pontua.

De acordo com o motorista, ainda não houve  nenhuma reunião para decidir os próximos caminhos, mas por enquanto, a greve está suspensa.

PROPOSTA

No acordo firmado, o Sintetcon aceitou uma proposta de reajuste de 9% no salário e no vale-refeição dos motoristas. Os trabalhadores que realizaram a paralisação nesta manhã alegavam estar há três anos sem reajuste e reinvidicavam o aumento de 15%.

A reportagem procurou o sindicato dos profissionais, mas não obteve resposta oficial até a publicação desta matéria.

*Estagiário sob supervisão do subeditor Daniel Seabra


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade