UAI
Publicidade

Estado de Minas PROJETO SOCIAL

Horta da Nelson Hungria poderá alimentar famílias carentes de Contagem

Prefeitura e diretoria do complexo discutem o projeto, que pretende levar alimentos produzidos na penitenciária a pessoas em situação de vulnerabilidade social


24/11/2021 15:26 - atualizado 24/11/2021 16:49

Vista de uma horta
De acordo com a prefeitura, os indivíduos privados de liberdade que trabalharão na unidade produtiva terão redução de pena em termos regidos pela legislação vigente (foto: Carlos Vieira/PMC)
A cidade de Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, segue em discussão para efetivar um novo programa de agricultura urbana junto ao Complexo Penitenciário Nelson Hungria. 
 
O objetivo é doar alimentos cultivados na horta da penitenciária para as famílias em situação de vulnerabilidade social. A unidade prisional possui uma horta institucional, mas ainda não é fomentada pela política urbana e agroecológica do município.
O intuito do projeto, segundo a prefeitura, é agregar a atividade às demais ações de promoção da segurança alimentar e nutricional, ampliando a sua capacidade produtiva e a participação de indivíduos privados de liberdade na atividade agrícola.
 
Os alimentos colhidos na horta, em parte, serão doados ao Banco de Alimentos do município para ações de atendimento às famílias em situação de vulnerabilidade social.
 
Segundo a administração municipal, será elaborado um projeto de produção para dimensionar áreas, quantidade de pessoas trabalhando, disponibilidade de água para irrigação, disponibilidade de insumos etc.
 
“Estamos iniciando uma parceria que reverterá muitos benefícios para a cidade. Além de poder integrar a ressocialização, garantirá a distribuição de alimentos à população atendida pela assistência social de Contagem”, declara Viviane França, secretária de Desenvolvimento Social e Segurança Alimentar.
 
O diretor do complexo destaca a relevância do projeto e considera, além do impacto sustentável, os impactos sociais positivos a partir da atividade.
 
“É uma oportunidade de parceria para o desenvolvimento da horta da penitenciária, que entendemos como de extrema relevância, não só para a ressocialização dos indivíduos presos, mas também para a questão do desenvolvimento social do município, haja vista que parte dos produtos serão doados ao Banco de Alimentos Municipal e a gente, dessa forma, pode contribuir melhor com o município e as obras sociais existentes”, afirmou José Fábio Piazza Júnior.
 
O projeto segue em discussão com as instâncias competentes para implementação.
 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade