UAI
Publicidade

Estado de Minas MOBILIDADE URBANA

Obras na João César e Viaduto Teleférico voltam nesta segunda em Contagem

Construtora responsável pelas duas obras de mobilidade abandonou os trabalhos, e outras duas empresas assumiram trabalhos


04/10/2021 10:41 - atualizado 06/10/2021 16:07

Viaduto Contagem Reforma
Viaduto Teleférico já foi pichado. Nova empresa vai repintar espaço e terminar reforma (foto: Janine Moraes/Prefeitura de Contagem)
Quem circular pela região do Viaduto Teleférico, no Jardim Bandeirantes, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, pode até estranhar a movimentação de máquinas e homens.

Sete meses depois do prazo inicial de entrega, segundo a prefeitura de Contagem, o Viaduto Teleférico deve reduzir o tempo de deslocamento entre as regiões da Ressaca e Eldorado.

A ponte faz parte do Corredor Ressaca, com 9km de extensão, que inclui as Avenidas Severino Ballesteros Rodrigues, João Gomes Cardoso, Teleférico, Babita Camargos e General David Sarnoff.

Hoje, mais de 30 mil carros passam diariamente pelo trecho.

As obras foram iniciadas em março do ano passado, porém a construtora responsável pelo trabalho abandonou o canteiro alegando dificuldades para concluir o contrato. História muito semelhante que também aconteceu na Avenida João César de Oliveira, quando a empreiteira responsável decidiu abandonar a obra.

Por pouco, todo o trecho não teria que ser licitado novamente. Isso porque a segunda colocada, chamada pela prefeitura, não quis concluir a obra.

A empresa que ficou na terceira colocação, Itamaracá, foi convidada, e agora vai tocar a obra. Se ela também não quisesse dar sequência ao trabalho, um novo edital teria que ser lançado pela prefeitura, e todo o processo poderia se arrastar ainda mais.

O viaduto deve ficar pronto até fevereiro do ano que vem. Já o restante do corredor, até maio. O investimento total é de cerca de R$ 20,3 milhões.

Até o momento, já foram pagos R$ 12 milhões, que ficaram com a antiga empreiteira (que ergueu o viaduto e começou a obra do corredor de ônibus na pista central).

Os recursos são da Caixa Econômica Federal, pelo Programa de Aceleração do Crescimento (PAC Mobilidade Urbana).

João César de Oliveira


Outra obra que também foi 'deixada' pela construtora foi a do corredor de ônibus rápido (BRT, na sigla em inglês) da Avenida João César de Oliveira, que vai ligar a Via Expressa (MG-040), no Eldorado, à Praça João XXIII, na Cidade Industrial.

As obras começaram em julho do ano passado, mas foram paralisadas quando a construtora foi notificada e multada pela prefeitura por atrasos nas intervenções.

A segunda colocada foi chamada, e aceitou o trabalho. Serão concluídas as faixas de ônibus as demais intervenções entre as sete estações de BRT que serão montadas por toda a avenida. A previsão é que este trecho esteja concluído até outubro do ano que vem.

O investimento total é de cerca de R$ 62,5 milhões, que foram financiados pelo Banco de Desenvolvimento da América Latina (CAF).

Até agosto, R$ 18,5 milhões foram gastos. Obras 'antes das chuvas', diz secretário O secretário de Obras e Serviços Urbanos, Marcos Túlio de Melo, afirma que o pedido para que a retomada fosse "imediata" tem uma explicação: o período de chuvas que se aproxima.

"A ideia era aproveitar essa 'janela' que nós temos no período seco, para poder andar o mais rápido possível com a obra, porque sabemos que, com o período chuvoso, os trabalhos podem demorar um pouco mais", afirma.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade