Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Parte do Norte recua e MG tem 11 regiões na onda vermelha


07/05/2021 04:00

Paciente é socorrido por equipe de saúde: depois de forte pressão, fila de espera em hospitais de Minas caiu de 179 pessoas para 157 em uma semana (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 14/1/21)
Paciente é socorrido por equipe de saúde: depois de forte pressão, fila de espera em hospitais de Minas caiu de 179 pessoas para 157 em uma semana (foto: Jair Amaral/EM/D.A Press - 14/1/21)

Parte dos municípios da macrorregião Norte de Minas Gerais vai regredir para a onda vermelha do Minas Consciente a partir de amanhã. A decisão foi tomada ontem, na reunião semanal do Comitê Extraordinário COVID-19 para avaliar a situação da pandemia no estado. A incidência da COVID-19 (taxa novos casos por 100 mil habitantes) em Minas teve aumento de 11% nos últimos sete dias. O percentual de pessoas com sintomas que testam positivo para a doença, porém, se manteve em 39%, mesmo índice da semana passada, indicando estabilidade da doença. A pressão por leitos em Minas diminuiu. A lista de espera passou de 179 pessoas para 157 em uma semana, segundo dados do Comitê Extraordinário COVID-19.

Com isso, as recomendações sobre as atividades comerciais não sofreram grandes mudanças: 11 das 14 macrorregiões mineiras seguem na fase vermelha, etapa que permite o funcionamento de todas as atividades econômicas desde que sejam cumpridas regras como maior distanciamento e limitação máxima de pessoas no locais. As microrregiões de Araçuaí e Diamantina/Serro (Jequinhonha), Patos de Minas/São Gotardo (na Região Noroeste), Brasília de Minas/São Francisco/Januária (Norte) e Muriaé e Ubá (Sudeste), que estão na onda amarela, voltarão para a fase vermelha após apresentar piora nos índices da doença.

As regiões Triângulo do Norte, Vale do Aço e Jequitinhonha seguem na onda amarela. O comitê também deliberou pela progressão para a onda amarela das microrregiões de Itabira e João Monlevade, na Região Central, e Além Paraíba/Juiz de Fora/Lima Duarte e Santos Dumont (Sudeste). Nenhuma região está na onda roxa, a mais restritiva do programa, nem na verde, de liberação total.

De acordo com a Secretaria de Estado de Saúde (SES), as cidades com menos de 30 mil habitantes apresentaram queda na incidência da COVID-19 pela terceira semana seguida. Agora, são 87 municípios com incidência abaixo de 50 casos para 100 mil habitantes, podendo progredir automaticamente de onda, independentemente da situação da região em que se encontram.


BALANÇO 


Minas confirmou ontem novas 8.725 casos e 328 mortes por COVID-19 entre ontem e quarta-feira. De acordo com o boletim epidemiológico, divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde, o estado ultrapassou a marca de 35 mil pessoas que morreram vítimas do novo coronavírus.

O número de novos casos indica que a transmissão segue em alta no estado que, desde o início da pandemia, teve 1.396.534 pessoas diagnosticadas com a doença. A média móvel de mortes, ontem, estava em 252 por dia. Há duas semanas, em 23 de abril,  era de 291. Nesse período, foi registrada queda de 13,40% no número de mortes, o que está numa faixa considerada de estabilidade. (Com Márcia Maria Cruz)

Coronavírus no estado

Casos confirmados - 1.336.534

Em acompanhamento - 74.761

Recuperados - 1.286.608

Mortes - 35.165

Fonte: SES-MG


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade