Publicidade

Estado de Minas SOLIDARIEDADE

Vara de Execuções em Contagem doa 461 celulares a estudantes carentes de BH

Iniciativa é um gesto de solidariedade a estudantes da rede pública que não conseguem assistir as aulas online por falta de acesso a tecnologia


31/03/2021 11:17 - atualizado 31/03/2021 12:52

Juiz Wagner Cavalieri da Vara de Execuções Criminais de Contagem que foi o criador do projeto. (foto: TJMG/Reprodução)
Juiz Wagner Cavalieri da Vara de Execuções Criminais de Contagem que foi o criador do projeto. (foto: TJMG/Reprodução)
A Vara de Execuções Criminais (VEC) de Contagem criou um projeto de doações de aparelhos celulares que foram apreendidos com detentos da Penitenciária Nelson Hungria, para alunos carentes de escolas municipais em Belo Horizonte que não têm acesso a recursos tecnológicos

A iniciativa foi do Juiz Wagner Cavalieri e contou com a colaboração de toda a equipe da Vara. Esta doação se junta a outras ações de solidariedade pelo Brasil, que buscam amenizar um pouco os efeitos do agravamento das desigualdades sociais neste período de um ano de pandemia do COVID-19

Em nota publicada no site do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG), o juiz Wagner Cavalieri disse que a iniciativa do projeto partiu de informações da imprensa "há algumas semanas tomei conhecimento, pela imprensa, de que as instituições de ensino de Belo Horizonte estavam enfrentando dificuldade de inclusão dos alunos carentes, que não estavam conseguindo participar das aulas on-line por falta de equipamentos de acesso à internet. Me veio então a ideia de doar a esses estudantes os aparelhos confiscados na Nelson Hungria, que antes eram destinados à destruição", explicou o Juiz.

A partir da ideia do projeto, o Juiz comunicou à equipe da (VEC) e prontamente todos os servidores se disponibilizaram a ajudar. Os trabalhos começaram pela triagem e limpeza inicial dos celulares, que foram feitos fora do horário de expediente dos servidores. Foram feitas também cotações no mercado para conseguir uma empresa que fizesse os reparos necessários em alguns aparelhos e a formatação de todos os celulares, pois não poderiam ser doados contendo mensagens, imagens ou contatos.

Segundo Cavalieri, os serviços da empresa que fez os reparos nos aparelhos foi custeado com verbas de processos penais da Vara de Execuções Criminais da comarca, que foi uma iniciativa aprovada pelo Ministério Público e contou com o apoio do Conselho da Comunidade de Contagem.

Os celulares para doação foram entregues pelo Juiz Wagner Cavalieri ao representante da Secretaria de Educação de Belo Horizonte, Ricardo Guimarães, na última sexta-feira (26/03) no Fórum de Contagem.

Segundo a Secretaria Municipal de Educação de BH, a taxa de estudantes com mais dificuldades de conectividade são estimados em torno de 30%. Foram doados 461 aparelhos, que serão distribuídos a alunos com idades de 11 a 14 anos, por terem mais maturidade para utilização do equipamento e por serem prioridade do Programa Meta BH.

A subsecretária de gestão da Secretaria de Educação Natália Araújo ressaltou agradecendo ao Juiz. "Nós, da Secretaria de educação de Belo Horizonte, agradecemos a sensibilidade do Judiciário mineiro, representado por seu magistrado Wagner Cavalieri. É tempo de fraternidade e de entendermos que a dor e a necessidade de um é também de todos. O exemplo deste grande padrinho da educação, que extrapolou suas atividades institucionais e viu além, demonstra seu espírito humanitário."

O Juiz informou em entrevista, que encaminhará o projeto para o Grupo de Monitoramento e Fiscalização do Sistema Carcerário (GMF) do TJMG, do qual ele também faz parte, para que seja verificada se a iniciativa tem possibilidade de ser replicada para outras comarcas de Minas Gerais.

*Estagiária sob supervisão do subeditor Daniel Seabra


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade