Publicidade

Estado de Minas Transporte

Liminar que aumentou passagem em Ribeirão das Neves é derrubada

Decisão da Justiça garante retorno da tarifa de ônibus para R$ 4,25. Preço estava em R$ 4,86 desde o último dia 21


29/12/2020 23:06

Preço mais alto dos ônibus em Ribeirão das Neves estava em prática desde o último dia 21(foto: Moisés Magno/Esp. para o EM)
Preço mais alto dos ônibus em Ribeirão das Neves estava em prática desde o último dia 21 (foto: Moisés Magno/Esp. para o EM)
liminar que reajustou o preço da passagem de ônibus em Ribeirão das Neves, na Grande BH, para R$ 4,86, foi derrubada pela Justiça nesta terça-feira (29/12), a pedido da prefeitura da cidade. Com isso, a decisão da 1ª Vara Cível da Comarca de Ribeirão das Neves garante retorno da tarifa dos coletivos para R$ 4,25.

O preço mais alto estava em prática desde o último dia 21. Isso porque a Justiça expediu, no dia 19, uma liminar de Tutela de Urgência Antecipada para as empresas Autotrans Transportes Urbanos e Rodoviários Ltda. e Justinópolis Transportes Ltda., que solicitaram o reajuste dos atuais R$ 4,25 para R$ 4,86. O documento dava um prazo de 48 horas para que os preços fossem corrigidos, o que foi feito.

Na decisão desta terça-feira, o desembargador Wagner Wilson Ferreira afirmou que "é notório que a questão demanda estudos e cálculos mais aprofundados para efetiva demonstração da alegada quebra de equilíbrio econômico do contrato".

O prefeito de Ribeirão das Neves, Junynho Martins (DEM), disse, por meio de sua rede social, que acredita que as empresas de ônibus vão recorrer da decisão, mas garantiu que a Procuradoria Geral do Município vai lutar para manter o preço atual. “É, no mínimo, inoportuno, esse aumento, diante da crise e da pandemia que estamos vivendo”, disse.

Com a liminar, basta a publicação da prefeitura no Diário Oficial do Município (DOM) reduzindo o valor da tarifa para que ela entre em vigor.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade