Publicidade

Estado de Minas PANDEMIA

COVID-19: 306 bairros de BH computam mortes; veja lista

Quatro novas localidades, até então sem vidas perdidas pela doença, entraram para a lista de óbitos


30/09/2020 22:12 - atualizado 30/09/2020 22:36

Movimentação de pessoas na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, em meio à pandemia da COVID-19 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Movimentação de pessoas na Praça Sete, no Centro de Belo Horizonte, em meio à pandemia da COVID-19 (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
 

Belo Horizonte tem 306 bairros com ao menos uma morte por COVID-19. O Lindéia, no Barreiro, continua o epicentro da pandemia na cidade, com 26 mortes, seguido pelo Alto Vera Cruz (Leste) com 25 e pela Cabana do Pai Tomás (Oeste) com 23.

 

Ao mesmo tempo, Fernão Dias (Nordeste), Vila Jardim São José (Pampulha), Flávio de Oliveira (Barreiro) e João Paulo II (Barreiro) registraram suas primeiras vidas perdidas pela virose nesta semana.

 

Os dados fazem parte do boletim epidemiológico e assistencial da Prefeitura de BH, divulgado nesta quarta-feira (30).

 

Buritis (Oeste), Alto Vera Cruz, Castelo (Pampulha), Sagrada Família (Leste) e Serra (Centro-Sul) são, na ordem, os cinco com mais casos de infecção pelo novo coronavírus.

Relação entre renda e recuperação

 

A concentração de renda e o maior acesso à saúde de qualidade chamam a atenção: o Buritis tem 183 diagnósticos e quatro mortes. Já o Alto Vera Cruz tem 164 casos, com 25 óbitos.

 

Enquanto a taxa de letalidade no aglomerado é de 15,2%, no bairro cercado por prédios é de 2,2%. O índice mede a porcentagem dos diagnosticados com a infecção do novo coronavírus que não resistem.

 

Consulte na tabela abaixo a situação do seu bairro:

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade