Publicidade

Estado de Minas HOMICÍDIO

PM mata homem que partiu para cima dele e de sua equipe com um podão

Inicialmente, homem teria sido atingido por balas de borracha, o que não surtiu efeito durante seu ataque de fúria contra policiais militares


08/09/2020 22:41 - atualizado 08/09/2020 22:59

O homem foi morto com um disparo de arma de fogo(foto: Divulgação)
O homem foi morto com um disparo de arma de fogo (foto: Divulgação)
Em residência do bairro Jardim Califórnia, em Uberaba, um homem, de 53 anos, natural do Prata (MG), foi morto com um disparo de arma de fogo de policial militar. Isto porque, o homem, de posse de um podão e, com suspeitas de ter sofrido um surto psicótico, tentou atingir o militar e sua equipe do 4º Batalhão de Polícia Militar (BPM). A Polícia Civil deve investigar as causas do homicídio. 
Segundo registro de ocorrência da PM, na tarde desta terça-feira (08) dentro de um quintal murado, de residência da rua José Eurípedes Pereira, foi preciso o uso da força letal, já que disparos de bala de borracha não foram necessários para conter a fúria do homem contra os policiais. 
 
Anteriormente, a PM foi chamada porque o homem, de posse do podão, ameaçava moradores do bairro, sendo que ele chegou a invadir residências. No momento que a PM o encontrou deitado num sofá que estava num terreno de residência tentou diálogo, mas sem sucesso.
 
Sobre o homem que foi morto, segundo a PM, ele é alto, forte, negro, cabeça raspada e usava camisa verde e bermuda listrada. “Eu vou matar vocês ou botar vocês para correr seus vagabundos”: Segundo a PM, uma das frases dita pelo homem morto no momento da confusão com os militares
 
A confusão começou quando a PM foi chamada porque o homem ameaçava populares e entrava em residências, sem autorização. Neste sentido, ele pode ter tido um surto psicótico. 
 
Segundo informação de testemunha, repassadas para o registro policial, o homem estava descontrolado e na posse de um podão, ameaçava a todos da rua José Eurípedes Pereira. A testemunha contou que o homem falou que iria quebrar as duas pernas de seu sobrinho, menor de idade. 
 
Pouco tempo depois, o homem foi encontrado deitado em um sofá, no quintal de um imóvel, que é murado e estava com o portão aberto. Ainda conforme o registro da PM, foi iniciado o processo de verbalização com o homem, que estava a uma distância considerável da equipe. Nesse momento foi dada a ordem para que se ele se levantasse e postasse em posição de busca pessoal, sendo negado.

A equipe insistiu na verbalização em alto e bom tom de voz, requisitando que ele se posicionasse de costas para a equipe com as mãos na cabeça e de pernas abertas. Mas, ele se levantou, armando-se com um podão o qual estava atrás do sofá e foi em direção aos militares e disse, segundo o registro policial: "eu vou matar vocês ou botar vocês para correr seus vagabundos". Observando o uso diferenciado da força, ainda de acordo com o registro policial, a equipe da PM insistiu na verbalização em alto e bom tom, sendo necessários seis disparos de munição de borracha, mas que não foram suficientes para conter o homem. 
 
Então, conforme a PM, foi necessário o uso de força letal por meio de disparos de arma de fogo para que cessasse a ação do homem, que nesse momento já estava a uma curta distância dos militares.
 
O homem morreu no local da ocorrência, sendo que a perícia técnica da Polícia Civil compareceu ao local e realizou os trabalhos de praxe. Em seguida, o corpo do homem foi levado para o IML (Instituto Médico Legal) de Uberaba. 
 
O registro da ocorrência segue em andamento e ainda não foi finalizada pela PM. Há pontos que ainda não foram esclarecidos, como, por exemplo, se o homem morto tinha passagens pela polícia ou se sofria de algum transtorno mental. A Polícia Civil vai investigar o homicídio, que teria sido praticado por legítima defesa. 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade