Publicidade

Estado de Minas DURANTE A PANDEMIA

Contagem: Guarda Civil fechou mais de 5,7 mil estabelecimentos

Agentes também dispersaram quase 2,9 mil pontos de aglomeração nos últimos cinco meses e esse tem sido o maior desafio após reabertura de bares e restaurantes


31/08/2020 17:41 - atualizado 31/08/2020 17:56

Um quinto das ocorrências foram registradas na regional Eldorado, que concentra boa parte do comércio da cidade(foto: Divulgação/PMC)
Um quinto das ocorrências foram registradas na regional Eldorado, que concentra boa parte do comércio da cidade (foto: Divulgação/PMC)
Uma das grandes dificuldades em relação à contenção do avanço da COVID-19 em qualquer cidade é a conscientização da população em relação ao uso de máscara, evitar aglomerações e respeitar as regras de flexibilização do comércio.

Em Contagem, na região metropolitana de Belo Horizonte, isso não é diferente. Há cinco meses, a Guarda Civil vem realizando rondas, por meio de denúncias e através do patrulhamento ostensivo. Nesse período, um balanço da própria corporação mostou que os agentes fecharam 5.752 estabelecimentos, dispersaram 2.892 aglomerações de pessoas, emitiram 357 multas e efetuaram 22 prisões.

Segundo o comandante da guarda, Levi Sampaio, os primeiros meses foram os mais difíceis. “Quando o comércio teve que fechar as portas, a gente tinha muito problema com pessoas que queriam abrir de qualquer jeito. Realizamos prisões por conta, em sua maioria, de pessoas que desacataram nossos guardas. Mas, com o tempo, as pessoas ficaram mais conscientes e os problemas foram diminuindo”.

No entanto, o maior entrave atualmente da guarda está na ronda noturna. Isso porque, embora bares e restaurantes tenham sido autorizados a funcionar, ainda há muita gente desrespeitando as normas estabelecidas pelo programa Minas Consciente. Hoje, esses estabelecimentos podem realizar atendimento presencial, desde que não haja aglomeração e todos os protocolos de higienização sejam seguidos.

“Após a flexibilização, principalmente os bares voltaram a ficar cheios. E o que a gente da guarda pede é que as pessoas usem máscara e só entrem nos locais para beber e comer. A gente passa e vê muita gente sem máscara, visualiza e conversa. Pede para usa,r e muitas vezes,encontramos resistência. Mas, no geral, as pessoas têm colaborado demais”, explicou o comandante.

Em relação aos bairros, o Eldorado concentra um quinto das ocorrências atendidas pelas regionais. Em seguida vêm a Sede, com 19,6%; Ressaca, 12,7%; Várzea das Flores, 12,2%; Industrial, 10%, Petrolândia, 9,9%, Riacho, 9,2%; e Nacional, com 5,9%.

Reforço no patrulhamento

Na última sexta-feira (28), a Guarda Civil recebeu 50 veículos para reforçar o combate a aglomerações, fiscalização do funcionamento do comércio e o patrulhamento na orla da Várzea das Flores durante a pandemia do novo coronavírus.

A frota também será utilizada nas ações de rotina de patrulhamento preventivo feitas pela corporação no Município.

A instituição conta com quatro bases móveis, além de uma viatura exclusiva para atendimento no combate à violência contra as mulheres. A nova frota conta também com motocicletas para mais agilidade nas operações da corporação no patrulhamento preventivo no município.

Para qualquer tipo de denúncia, os moradores de Contagem podem ligar para o número 153.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade