Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Tudo pronto para a nova fase

Já está publicado o decreto da PBH que expande abertura do comércio e libera almoço em restaurantes. Metrô amplia viagens na segunda


22/08/2020 04:00

Na primeira manhã desde a liberação do acesso e a retirada dos gradis, o movimento foi discreto na Praça da Liberdade (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
Na primeira manhã desde a liberação do acesso e a retirada dos gradis, o movimento foi discreto na Praça da Liberdade (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press)
O novo ciclo da retomada das atividades econômicas de Belo Horizonte foi oficializado ontem, por meio do Decreto 17.416. Editada pelo prefeito Alexandre Kalil (PSD), a norma foi publicada no Diário Oficial do Município (DOM) e passa a valer na segunda-feira. A principal novidade dessa nova fase é a abertura dos restaurantes para almoço, sem consumo de bebida alcoólica. E como todo o ocomércio vai funcionar agora cinco dias por semana (confira como ficam os horários no quadro), de segunda a sexta-feira, também o metrô ajustou seus horários.

As praças públicas foram liberadas. Os parques voltarão a receber o público gradualmente, à medida que forem fixando protocolos sanitários, sistema de agendamento de visitas e porteiros. O comércio, antes restrito ao funcionamento de três dias por semana, agora, está autorizado a abrir de segunda a sexta-feira. Todos os segmentos do varejo e do atacado ganharam permissão para operar, com exceção de atacadistas de recicláveis.

O metrô de BH começará a operar de segunda a sexta-feira das 5h40 às 20h30, sem interrupções, em todas as 19 estações a partir de segunda-feira. Segundo a Companhia Brasileira de Trens Urbanos (CBTU), que administra o trem metropolitano de BH, aos sábados e domingos, quando apenas o comércio essencial está autorizado a funcionar, o trem metropolitano continuará funcionando das 5h40 às 9h e das 16h10 às 20h.

“A alteração visa garantir a expansão da oferta de transporte público a todos os trabalhadores essenciais, ao mesmo tempo que promove o redimensionamento do número de trens em circulação para os dias em que o comércio opera de modo restrito na capital”, disse a companhia em nota.

A CBTU-BH informou ainda que “não medirá esforços em readequar suas operações no estado, sempre que houver novas determinações das autoridades competentes e permanece atenta às determinações do Ministério da Saúde e da Organização Mundial da Saúde no combate à pandemia”.

O uso de máscaras sobre o nariz e boca continua sendo obrigatório, tanto no metrô quanto nos ônibus, ruas e estabelecimentos comerciais ou de serviço na cidade. No caso do metrô, a medida é válida para todas as dependências e ficará em vigor por tempo indeterminado. É fundamental observar o cumprimento rigoroso da norma, considerando que o decreto prevê que os estabelecimentos de serviços deverão impedir a entrada e a permanência em seu interior de pessoas sem máscaras.


PRAÇA


Na primeira manhã após a liberação do acesso à Praça da Liberdade, que estava cercada de grades desde o início da pandemia, o movimento foi discreto A reportagem esteve no local e encontrou algumas pessoas sentadas, outras caminhando, fazendo exercícios físicos e passeando com animais de estimação.

"Saí um pouco para passear com ele nos últimos meses, vi que abriu e então vim. Achei que estaria mais cheio, sinceramente. Mas não tenho opinião formada se é bom ou ruim a abertura. Por enquanto está tranquilo", diz Fabiana Ribeiro, estudante de 21 anos, que passeava com o cão Chocolate.

Há quem atribua o pouco movimento à queda brusca nas temperatura registrada na capital ontem. "Achei vazio, mas acredito que seja por causa do frio. E está todo mundo de máscara. Estou com uma boa sensação com essa reabertura, espero que continue", comenta a empresária Marcelle Bitarães, de 29.

Para quem tem o costume de fazer exercícios físicos na Praça, é momento de retomada de um hábito. "É a primeira vez que venho depois da quarentena. Amei a notícia! Faço triatlo e estava sentindo muita falta de passear, da atividade física", completa Bitarães.

Os gradis foram retirados da praça na quinta-feira, logo após a liberação por parte da prefeitura. Eles, entretanto, serão colocados novamente no entorno da fonte principal da Praça, que passará por uma reforma a ser iniciada nos próximos dias.

CAMINHADA


Na pista da Andradas, o movimento foi mais intenso na manhã de ontem, apesar da ameaça de chuva. "É bom estar liberado para fazer as atividades físicas. A gente reclama porque pode atrapalhar, mas estávamos precisando de chuva", disse o engenheiro João Lúcio Braga, de 63.

*Estagiário sob supervisão da subeditora Rachel Botelho



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade