Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM MINAS

COVID-19: pesquisa da UFMG planeja utilizar smartphones para testagem em massa

Trabalhos são desenvolvidos pelo Instituto de Ciências Biológicas e por pesquisadores dos cursos de Engenharia e Veterinária da instituição


06/08/2020 11:52 - atualizado 06/08/2020 12:07

Smartphones podem ser grandes aliados no combate à COVID-19, de acordo com pesquisa da UFMG(foto: Pixabay)
Smartphones podem ser grandes aliados no combate à COVID-19, de acordo com pesquisa da UFMG (foto: Pixabay)
Com uma infinidade de aplicativos com as mais variadas funções, os smartphones viraram amigos inseparáveis da sociedade. Mas uma pesquisa conduzida na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) podem fazer com que os aparelhos sejam primordiais na luta contra a COVID-19 ao habilitá-los para testagem do novo coronavírus.

Os trabalhos, que estão sendo realizados pelo Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da instituição, além de reunir pesquisadores dos cursos de Engenharia e Veterinária, consistem em viabilizar um sistema que permita gerar testes rápidos para detecção da COVID-19 nos aparelhos. Tudo baseado no reconhecimento imunológico de anticorpos.

O estudo propõe três pontos inovadores: o desenvolvimento de anticorpos sintéticos por bioengenharia, o uso de técnicas simultâneas para detecção da doença e a integração do diagnóstico em smartphones, garantindo portabilidade e monitoramento em tempo real.

A ideia de utilizar o smartphone para monitorar e ter um diagnóstico rápido e preciso da COVID-19 surgiu da necessidade de testagem em massa das populações. Com a indisponibilidade de testes no mercado e o alto custo para identificar a doença na fase inicial, uma vez que depende de laboratórios, além de técnicos especializados e equipamentos, os telefones podem virar um grande aliado no combate ao coronavírus.

Caso os trabalhos sejam bem sucedidos, há, ainda, a probabilidade de a ferramenta ser adaptada para uso na detecção rápida de outras doenças tropicais, como febre amarela e dengue. 

O projeto recebeu investimento do programa de combate a epidemias da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Outros cinco trabalhos do ICB voltados para o combate da COVID-19 também tiveram apoio financeiro da fundação do Ministério da Educação.

O que é o coronavírus


Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.
Vídeo: Por que você não deve espalhar tudo que recebe no Whatsapp

Como a COVID-19 é transmitida? 

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.

Vídeo: Pessoas sem sintomas transmitem o coronavírus?


Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.
Vídeo: Flexibilização do isolamento não é 'liberou geral'; saiba por quê

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia

Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal
Os tipos de sintomas para COVID-19 aumentam a cada semana conforme os pesquisadores avançam na identificação do comportamento do vírus. 

Vídeo explica por que você deve 'aprender a tossir'


Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o vírus Sars-CoV-2 é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Coronavírus e atividades ao ar livre: vídeo mostra o que diz a ciência

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

 



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade