Publicidade

Estado de Minas COLETIVOS

Contagem garante protocolo em transporte municipal e aponta problemas no metropolitano

Prefeitura diz que tem intensificado fiscalização de medidas de prevenção à COVID-19 em sua frota e orienta que reclamações sobre ônibus metropolitanos sejam levadas ao Estado


22/07/2020 13:08 - atualizado 22/07/2020 14:57

Fiscalização da higienização dos ônibus ocorreu na manhã desta quarta-feira(foto: Paulo Pereira/Prefeitura de Contagem)
Fiscalização da higienização dos ônibus ocorreu na manhã desta quarta-feira (foto: Paulo Pereira/Prefeitura de Contagem)
O transporte público vem sendo um dos principais desafios para evitar a propagação do novo coronavírus nas grandes cidades, e em Contagem, na Grande BH, a situação não é diferente. A prefeitura, por meio da Transcon, garantiu que a fiscalização do cumprimento de medidas de higienização vem sendo intensificada, assim como ações para evitar aglomerações nos ônibus municipais. Mas afirma que a maior dificuldade é a "relação do municipal com o metropolitano".

Segundo a Transcon, a frota de ônibus metropolitanos que circula na cidade é cerca de três vezes maior que a municipal. "Naturalmente, têm mais problemas, mais reclamações, que muitas vezes acabam chegando pra gente, mas não temos como gerir. O que podemos fazer é repassar para a Secretaria de Estado de Infraestrutura e Mobilidade (SEINFRA) e reforçar que os usuários façam as reclamações diretamente para eles", comenta Leonardo Reis, presidente da autarquia.

Com relação ao transporte municipal, a principal reclamação dos usuários é a superlotação. "Diariamente conferimos a demanda e estamos reforçando as linhas que ultrapassam o número de passageiros, seja com mais carros ou com mudanças nos horários. Estamos com 4% da frota que ainda excede o número de passageiros, um problema pontual e um ajuste contínuo", afirma Leonardo Reis.

A legislação de Contagem para a pandemia de COVID-19 só permite circulação de ônibus com passageiros sentados.
A higienização dos veículos é outro desafio enfrentado pela administração municipal. "A fiscalização já acontece desde o início da pandemia, reforçamos agora por um aumento de casos na nossa região. Solicitamos limpezas duas vezes por dia, nos intervalos das viagens, nos pontos finais, com limpeza e desinfecção. Está sendo bem atendido pelas empresas", completa o presidente da Transcon.

Além da proibição de passageiros em pé e higienização duas vezes ao dia, a portaria da Transcon prevê distribuição do álcool em gel nos veículos, janelas abertas e uso de máscara. A cabine dos motoristas devem ser isoladas por uma cortina transparente e aqueles do grupo de risco ou que apresentem sintomas devem ser afastados.

Irregularidades podem ser denunciadas pelo telefone 0800-031-3188.

O que diz a SEINFRA


Em nota, a SEINFRA informou que a queda de demanda no sistema hoje é de 50%, com oscilações constantes, e que, por isso, está operando em regime especial, em que a oferta de viagens é adaptada à demanda. Garante, ainda, que "existe um reforço de viagens nos horários de pico da manhã e da tarde".

A secretaria afirma que vem realizando a fiscalização dos veículos diariamente e informa que 17.418 veículos de linhas metropolitanas já foram vistoriados e que 4.736 autos de infrações foram aplicados.

Por fim, afirma que está realizando todos os protocolos na prevenção contra o coronavírus, como a realização de campanhas de conscientização das medidas de profilaxia e combate junto aos usuários e funcionários, a intensificação da limpeza e desinfecção dos veículos e a disponibilização de álcool em gel em terminais e pontos de vendas. 

*Estagiário sob supervisão da subeditora Kelen Cristina


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade