Publicidade

Estado de Minas CORONAVÍRUS EM MINAS

Coronavírus está em 100% de amostras de esgoto de BH e Contagem, diz pesquisa

Monitoramento da bacia do Onça e do Arrudas constatou aumento de COVID-19 encontrada nos sistemas


postado em 12/06/2020 21:10 / atualizado em 13/06/2020 08:52

Centro de pesquisa da UFMG na ETE Arrudas, da Copasa(foto: Foca Lisboa / UFMG / Divulgação)
Centro de pesquisa da UFMG na ETE Arrudas, da Copasa (foto: Foca Lisboa / UFMG / Divulgação)
Pesquisadores da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), por meio do projeto-piloto Monitoramento COVID Esgotos, indicaram a presença de coronavírus em 100% das amostras coletadas na bacia do Onça, sistema de esgoto que atende Belo Horizonte e Contagem. No boletim anterior, o percentual era de 80%.

A pesquisa também constatou aumento no sistema de esgoto do Arrudas. Anteriormente, o percentual de amostras com coronavírus era de 71%. Já o boletim divulgado nesta sexta-feira indicou 86%. Os resultados obtidos no Arrudas e na bacia do Onça são referentes à análises em laboratório relativas à oitava semana de trabalho, de 1º a 5 de junho.

As informações obtidas pelos pesquisadores, com base na contagem da carga viral encontrada nas amostras de esgoto, estimam que 23 mil pessoas, que representa 0,6% da população que contribui para os sistemas do Arrudas e do Onça, estejam infectadas pelo coronavírus. O número pode indicar um possível avanço da pandemia.

Entre 3% e 7% dos moradores que vivem em três regiões da bacia do Onça estariam infectadas, de acordo com os pesquisadores.

Entenda como funciona o projeto de monitoramento



receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade