Publicidade

Estado de Minas

COVID-19: Projeto inédito de testagem em massa mapeia pandemia em Betim

Coordenada pela UFMG, empreitada teve início nesta terça (2) com proposta de dupla testagem da população a domicílio


postado em 02/06/2020 16:20 / atualizado em 02/06/2020 18:44

(foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)
(foto: Prefeitura de Betim/Divulgação)

Descartada pelo governador Romeu Zema (Novo) em todo o estado, a testagem em massa para detecção do novo coronavírus foi adotada em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Fruto de parceria com a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), o projeto teve início nesta terça (2). A proposta é construir uma amostra representativa da população infectada pelo SARS-Cov-2 - o vírus da COVID-19 - na cidade a partir da aplicação simultânea de dois tipos diferentes de testes: o rápido, que identifica a presença de anticorpos para a doença, e o de Reação em Cadeia da Polimerase (PCR), que acusa a existência do próprio vírus no organismo. 

A combinação dos métodos em escala populacional é descrita como inédita no Brasil e no mundo tanto pela UFMG, quanto pela Secretaria Municipal de Saúde de Betim. 



Denominada ‘Inquérito de soroprevalência do SARS-Cov-2 em Betim’, a investigação prevê até cinco etapas, que serão realizadas com intervalos de 21 dias. Cada uma delas prevê coleta de sangue (para o teste rápido) e secreções nasais (para o PCR) de 1.080 pessoas, de 5 faixas etárias distintas. Serão, no total, 5,4 mil amostras e 10,8 mil testes, feitos em todos os 637 setores censitários do município - métrica territorial definida pelo IBGE, tida como mais completa do país. 

Segundo o coordenador técnico do programa e coordenador do Laboratório de Biologia Integrativa da UFMG, Renan Pedra, os participantes foram escolhidos mediante sorteio, independente da presença de sintomas da virose. As coletas são feitas em domicílio, por 36 equipes formadas por um enfermeiro, um agente comunitário de saúde e um motorista. A margem de erro das análises é calculada em 2,5%. 

Precisão

Na avaliação do pesquisador, a metodologia proporciona resultados significativamente mais assertivos em relação ao esquema drive thru - em que a população vai até os examinadores - adotado em países como a Coreia do Sul e Alemanha. “Quando se fixam pontos de testagem pela cidade para que as pessoas vão até lá, as amostras obtidas tendem a ser menos variadas, pois quem mora longe desses postos muitas vezes evita o deslocamento. A análise porta a porta, realizada inclusive com participantes assintomáticos, de cada uma das regiões censitárias do IBGE, possibilita que a gente consiga um desenho mais nítido do avanço da pandemia”, explica Renan.

Critério estabelecido pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para retomada as atividades econômicas e sociais no curso da pandemia, a testagem em larga escala deve desempenhar um papel importante em Betim, onde o processo de flexibilização do isolamento social em Betim teve início em 22 de abril.  

“Poderemos monitorar a curva epidemiológica por aqui com mais segurança e, assim, aprofundar a nossa abertura gradual e controlada, ou mesmo recuar dela, de acordo com o que a ciência nos sugerir. Também vamos conseguir identificar quais as regiões mais suscetíveis à contaminação. Construímos, assim, um conjunto de indicadores mais abrangente e passamos a ser menos vulneráveis à subnotificação”, analisa o Secretário Adjunto de Gestão da Saúde, Augusto Viana. 

Na visão do gestor, outra vantagem propiciada pelo projeto é a identificação das linhagens do novo coronavírus que circulam na região. “Conseguiremos entender de onde vem as cepas que circulam aqui - EUA, Oriente Médio, países orientais, Espanha, Itália…”, pondera. A Secretaria Municipal de Saúde estima que a empreitada vai custar aos cofres públicos até R$ 850 mil reais. A UFMG arcou com as despesas da primeira rodada de testes. 

As equipes permanecerão em campo até quinta-feira (4). A previsão é de que os resultados da primeira rodada sejam divulgados já na próxima quinzena. Todos os participantes terão acesso às análises a que se submeteram. No caso do teste rápido, o resultado sai na hora. Quanto ao PCR, o retorno ficará disponível pela internet, liberado com senha. Os moradores de Betim abordados sorteados por meio da central de atendimento da prefeitura, de 7h às 19h.O número é O número é o 3512-4992.

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade