Publicidade

Estado de Minas CRIME CONTRA O COSUMIDOR

Polícia descobre laboratório de remarcação de produtos vencidos em BH

Esquema funcionava em galpão na Região Noroeste da capital. Um homem de 52 anos foi preso em flagrante


postado em 29/04/2020 20:53 / atualizado em 29/04/2020 21:25

Mercadorias de origem duvidosa foram apreendidas(foto: Polícia Civil/Reprodução)
Mercadorias de origem duvidosa foram apreendidas (foto: Polícia Civil/Reprodução)
A Polícia Civil descobriu, nessa terça-feira (28), um esquema de remarcação de produtos vencidos no Bairro São Francisco, na Região Noroeste de Belo Horizonte. Um homem de 52 anos foi preso em flagrante, e mercadorias com data de validade vencida foram apreendidas.

Um galpão foi localizado pela polícia onde funcionava o laboratório de remarcação dos produtos. Além das mercadorias vencidas, a equipe policial encontrou bebidas alcoólicas, materiais de limpeza e produtos de beleza e higiene pessoal. De acordo com a PCMG, havia uma câmara frigorífica com caixas de margarina e pacotes de carne e linguiça.

Uma máquina usada para remarcar as datas de validade e produtos que ajudavam na remoção do prazo original também foram localizados e apreendidos. Um homem que estava no local confessou ser dono das mercadorias e foi preso em flagrante.

O delegado César Matoso afirmou que o volume apreendido é impressionante e explicou como funcionava o esquema. “O produto vencido tinha a data de validade apagada com acetona e em seguida recebia uma nova marcação para ser comercializado novamente de maneira legal e dentro do prazo de validade", conta.

O delegado afirma que a polícia ainda vai investigar quem são os compradores dos produtos. "Nós temos possíveis mercados que adquiriam essas mercadorias, algumas delas vendidas em feiras livres. Mas não trabalhamos ainda com receptação, tendo em vista que o adquirente não tinha ciência da qualidade do produto pela alteração da data de validade", concluiu.

De acordo com a Polícia Civil, a contagem dos materiais será feita, em conjunto com a Vigilância Sanitária, no momento do descarte. As investigações para prender os demais envolvidos continuam.


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade