Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Morre em BH ortopedista que contraiu coronavírus após viagem aos EUA

Médico começou sentir os sintomas depois de trabalhar normalmente por vários dias e ficou internado por cerca de um mês


postado em 14/04/2020 18:38 / atualizado em 15/04/2020 11:45

Médico se tornou renomado por atuar em cirurgias de jogadores de futebol que passaram pelo Cruzeiro(foto: Arquivo pessoal)
Médico se tornou renomado por atuar em cirurgias de jogadores de futebol que passaram pelo Cruzeiro (foto: Arquivo pessoal)

 

Um dos mais renomados ortopedistas de Belo Horizonte, o médico Ernane Avelar Fonseca, de 72 anos, morreu nesta terça-feira (14) em Belo Horizonte, vítima do coronavírus. Ele estava internado há cerca de um mês no hospital Lifecenter e não resistiu. A morte do ortopedista foi confirmada por amigos da família, depois de complicações decorrentes da falta de imunidade. A causa do óbito será investigada pelas autoridades de saúde.


Ernane havia retornado recentemente dos Estados Unidos, após participar de um congresso de ortopedia e apresentou sintomas da COVID-19. Ele trabalhou normalmente durante alguns dias, mas depois sentiu-se mal e foi diagnosticado com insuficiência respiratória, sendo deslocado para o Centro de Terapia Intensiva (CTI) do hospital, onde trabalhava diariamente. Por causa da doença, sua clínica particular está fechada desde sua internação.

 

 

O filho Lucas Avellar, de 33, também médico, foi internado em seguida depois de testar positivo para o coronavírus, mas ganhou alta na semana passada e segue sob cuidados especiais.


Com experiência na profissão, Ernane Avelar atuou em parceria com o médico do Cruzeiro Sérgio Freire Júnior em várias cirurgias de jogadores. A especialidade do médico era a de cirurgias no joelho. O zagueiro Leo e o ex-lateral-direito Ceará e o atacante uruguaio Martinuccio foram alguns jogadores celestes que passaram por tratamento com o médico.

 

PACIENTES 


De acordo com dados do Lifecenter, o hospital tem oito pacientes internados nesse momento por ligações com o COVID-19, sendo sete casos suspeitos e um confirmado. Desde a chegada da pandemia, são 20 casos descartados, 14 pacientes que receberam alta e uma morte no hospital.

 

Em nota, a unidade informou que "em respeito aos princípios éticos e à privacidade, não revela quadro clínico e nome de pacientes". 

 

Também ressaltou que mantém "os casos suspeitos e confirmados de coronavírus isolados dos demais atendimentos", em fluxos separados, "para contribuir com o controle preventivo" da COVID-19 e "assegurar o atendimento de todos sem risco de contágio".

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade