Publicidade

Estado de Minas COVID-19

Coronavírus: Mesmo com veto da PBH, lojas seguem abertas no Barreiro

Comércio na Avenida Sinfrônio Brochado, principal da região, está sendo retomado, e sem os cuidados sanitários necessários


postado em 06/04/2020 14:44 / atualizado em 06/04/2020 17:56

Aglomeração de pessoas na Avenida Sinfrônio Brochado, no Barreiro(foto: Edesio Ferreira/ EM/ D.A Press)
Aglomeração de pessoas na Avenida Sinfrônio Brochado, no Barreiro (foto: Edesio Ferreira/ EM/ D.A Press)
O comércio na Região do Barreiro, em Belo Horizonte, vinha descumprindo nesta segunda-feira (6) todas as ações preventivas recomendadas pelas autoridades de saúde em meio à pandemia do novo coronavírus. Reabertura de estabelecimentos comerciais, fluxo intenso de pessoas nas ruas e grandes aglomerações na porta das agências bancárias demonstram que o isolamento social, medida mais eficiente para controlar o avanço da contaminação da COVID-19, segundo médicos infectologistas, não está sendo respeitado.

A abertura de lojas vem sendo retomada aos poucos, contrariando decreto da Prefeitura de BH, que restringiu o funcionamento a serviços considerados essenciais e, para os outros, somente no sistema de delivery. Pela norma municipal, foram vetadas atividades que provoquem aglomerações.
 
Para piorar, filas formadas nesta segunda-feira (6) para conseguir acesso à agência do Itaú, ao laboratório Hermes Pardini, aos Correios e à Elmo Calçados, localizados na Avenida Sinfrônio Brochado, no Barreiro, descumprem a distância mínima exigida de 1 metro. Assim, não oferecem a segurança necessária para que seja evitado o contato com possíveis contaminados pelo coronavírus. 

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil, anunciou na quarta-feira (18) o decreto nº 17.304, que ainda está em vigor, determinando a adoção de medidas rígidas para evitar a propagação do novo coronavírus na capital mineira. Ele suspende, por tempo indeterminado, os alvarás de localização e funcionamento, e autorizações emitidas para a realização de atividades com potencial de concentração de pessoas. 
 
De acordo com a lei, estão suspensas temporariamente as atividades em estabelecimentos comerciais, casas de shows, boates, feiras, exposições, shopping centers, cinemas, teatros, clubes, academias, clínicas de beleza, bares, restaurantes e lanchonetes. Caso tenham estrutura e logística adequadas, os estabelecimentos de que trata o decreto poderão efetuar entrega em domicílio e disponibilizar a retirada no local de alimentos prontos e embalados para consumo fora do estabelecimento, desde que adotadas as medidas estabelecidas pelas autoridades de saúde.

*Estagiário sob supervisão do subeditor Eduardo Murta 

O que é o coronavírus?

Coronavírus são uma grande família de vírus que causam infecções respiratórias. O novo agente do coronavírus (COVID-19) foi descoberto em dezembro de 2019, na China. A doença pode causar infecções com sintomas inicialmente semelhantes aos resfriados ou gripes leves, mas com risco de se agravarem, podendo resultar em morte.

Como a COVID-19 é transmitida?

A transmissão dos coronavírus costuma ocorrer pelo ar ou por contato pessoal com secreções contaminadas, como gotículas de saliva, espirro, tosse, catarro, contato pessoal próximo, como toque ou aperto de mão, contato com objetos ou superfícies contaminadas, seguido de contato com a boca, nariz ou olhos.
 
 

Como se prevenir?

A recomendação é evitar aglomerações, ficar longe de quem apresenta sintomas de infecção respiratória, lavar as mãos com frequência, tossir com o antebraço em frente à boca e frequentemente fazer o uso de água e sabão para lavar as mãos ou álcool em gel após ter contato com superfícies e pessoas. Em casa, tome cuidados extras contra a COVID-19.

Quais os sintomas do coronavírus?

Confira os principais sintomas das pessoas infectadas pela COVID-19:

  • Febre
  • Tosse
  • Falta de ar e dificuldade para respirar
  • Problemas gástricos
  • Diarreia


Em casos graves, as vítimas apresentam:

  • Pneumonia
  • Síndrome respiratória aguda severa
  • Insuficiência renal

Mitos e verdades sobre o vírus

Nas redes sociais, a propagação da COVID-19 espalhou também boatos sobre como o coronavírus é transmitido. E outras dúvidas foram surgindo: O álcool em gel é capaz de matar o vírus? O coronavírus é letal em um nível preocupante? Uma pessoa infectada pode contaminar várias outras? A epidemia vai matar milhares de brasileiros, pois o SUS não teria condições de atender a todos? Fizemos uma reportagem com um médico especialista em infectologia e ele explica todos os mitos e verdades sobre o coronavírus.

Para saber mais sobre o coronavírus, leia também:

Especial: Tudo sobre o coronavírus 

Coronavírus: o que fazer com roupas, acessórios e sapatos ao voltar para casa

Coronavírus é pandemia. Entenda a origem desta palavra

Compartilhe no Facebook
*Apenas para assinantes do Estado de Minas

Publicidade