Publicidade

Estado de Minas

Número de chamados por causa da chuva em BH ultrapassa marca de 1.200

Maioria das solicitações foram registradas nas regionais Barreiro, Oeste, Noroeste e Pampulha


postado em 27/01/2020 09:45 / atualizado em 27/01/2020 10:22

(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
(foto: Edésio Ferreira/EM/D.A Press)
Desde a última quinta-feira (23), quando começaram as fortes chuvas em Belo Horizonte, até às 17h desse domingo (26), a Defesa Civil de BH recebeu 1.271 chamados em decorrência do temporal. A maioria deles foram registrados nas regionais Barreiro, Oeste, Noroeste e Pampulha.

Segundo o órgão, foram feitos 223 pedidos de vistorias por escorregamentos ou deslizamentos; 146 por risco ou ameaça de escorregamentos e deslizamentos; 164 deslizamentos de encosta; 77 alagamentos; e 66 enchentes ou inundações. Somente nesse domingo, foram feitos 147 pedidos pela população. 

Risco geológico 

Mesmo com a diminuição das chuvas, o solo encharcado e a possibilidade de trovoadas ao longo da semana aumentam o risco de novos deslizamentos, escorregamentos, quedas de muros e erosões.

Defesa Civil Municipal emitiu um alerta preventivo válido até a próxima sexta-feira (31), para que a população redobre a atenção aos sinais que podem ser observados por meio de trinca nas paredes, água empoçando no quintal, portas e janelas emperrando, rachaduras no solo, água minando da base de um barranco ou até mesmo na inclinação de poste ou árvores. 

Caso algum dos sinais sejam observados, a população pode solicitar uma vistoria da Defesa Civil de Belo Horizonte pelo número 199.

A Prefeitura recomenda que os moradores coloquem calha nos telhados, consertem vazamentos em reservatórios e caixas-d'água, não joguem lixo ou entulho na encosta e não despejem esgoto nos barrancos.
 
* Estagiária sob supervisão do subeditor Frederico Teixeira 




Publicidade