Publicidade

Estado de Minas

Defesa Civil de Contagem ainda não foi a todas as vilas atingidas por temporal

48 horas depois, prefeitura deu início ao cadastramento do Bolsa Aluguel. Estimativa são de mais de 200 famílias atingidas em nove vilas


postado em 21/01/2020 16:57 / atualizado em 21/01/2020 18:11

Romildo Nascimento comemora ter conseguido resgatar sua Bíblia em meio aos destroços da casa, na Vila Barraginha, em Contagem(foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)
Romildo Nascimento comemora ter conseguido resgatar sua Bíblia em meio aos destroços da casa, na Vila Barraginha, em Contagem (foto: Alexandre Guzanshe/EM/D.A Press)

A Defesa Civil de Contagem ainda não conseguiu chegar a todas as nove vilas atingidas pelo temporal do último domingo. De acordo com o coordenador do órgão público, Samuel Martins Lara, equipes de outros municípios darão apoio a partir desta quarta-feira.

A estimativa são de mais de 200 famílias em áreas de risco. Ontem, a prefeitura deu início ao cadastramento para o Bolsa Aluguel. Um plantão de atendimento foi montado na Secretaria Municipal de Educação para dar suporte às vítimas.

“Já há pessoas que já estão aptas a procurar moradia em local seguro e, no final do mês, apresentar um contrato de aluguel para receber os recursos no fim do mês”, explica.

Ele reconhece, entretanto, a dificuldade de atender a todos os atingidos, em razão da extensão dos danos. “São nove vilas de Contagem atingidas. A Defesa Civil ainda não conseguiu chegar a todas. Sabemos que o momento é difícil, mas pedimos paciência”, diz Lara.

Morador da Vila Barraginha, Romildo Nunes Nascimento teve a casa interditada pela Defesa Civil e está abrigado na Escola Municipal Pedro Alcântara Júnior.

“Já fizeram o papel falando que daqui a 10 dias é para eu ligar para conseguir a bolsa”, conta o morador. “Dá muita tristeza ver assim uma casa que custou muitos anos pra gente construir. Mas não podemos xingar a natureza de Deus. Deus sabe de todas as coisas”, disse.

A prefeitura decretou situação de emergência para agilizar a captação de recursos destinados aos reparos e atendimento às famílias afetadas.

Por enquanto, famílias estão em abrigos provisórios, a Escola Municipal Virgílio De Melo Franco, na Vila São Paulo, e a Escola Municipal Pedro de Alcântara Junior, no Bairro Jardim Industrial, e na casa de familiares e amigos.


Publicidade