Publicidade

Estado de Minas

Movimento Gentileza colore praça do Cemitério da Saudade

Cerca de 50 artistas foram convidados para ação. A revitalização da praça foi uma promessa de campanha do prefeito Alexandre Kalil


30/11/2019 12:53 - atualizado 30/11/2019 13:49

(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)
(foto: Leandro Couri/EM/DA PRESS)
Depois de dez meses de obra de requalificação, a Praça da Saudade foi entregue à comunidade na manhã de sábado (30), no Bairro Saudade, na Região Leste de Belo Horizonte. O prefeito Alexandre Kalil  visitou as instalações e afirmou que, com a revitalização do espaço, cumpria uma promesa de campanha. "Isso aqui era uma mistura de morador de rua fazendo sexo,  traficante de droga com criança que vinha usar o espaço. Não tinha policiamento. Não tinha nada. Na campanha, falei que arrumaria isso aqui. Está arrumado. Está pronto", afirmou.

 

Kalil ressaltou que as obras vão desde colação das grades à construção das quadras, passando pela reforma dos vestiários. "Tudo estava caindo. Não tinha lugar para fazer xixi. Tinha que fazer no muro". Foram investidos R$ 150 mil para o Mural Gentileza Saudade e R$ 580 mil para a criação do Polo Regionalizado de Formação Esportiva.

 

As melhorias integram duas ações complementares:  o projeto Mural Gentileza Saudade, iniciativa de requalificação realizada pelo Movimento Gentileza.  "O projeto Gentileza é uma ação da prefeitura, que já aconteceu em outras cidades. Essa praça estava abandonada, parecia que não acontecia nada aqui há muito tempo. Tem que ter mais ações assim na cidade até para popularizar o grafitti. O grafitti é mais aceito, mas ainda é uma arte muito marginalizada", afirmou o grafiteio Bernardo Lado B, da Rupestre Crew. 

 

A artista plástica Clara Valente destacou a ação de revitalização da praça como uma forma de trazer alento a quem chega ao Cemitério da Saudade. A parte do muro que coube a Clara colorir fica em frente à portaria do cemitério. "Propus uma pintura que remetesse a algo mais suave, à natureza. Minha pintura chama 'Saudade' e farei uma natureza, plantas, flores para suavizar para  quem vem aqui num momento de tristeza".

 

Movimento Gentileza

 

A primeira-dama Ana Laender destacou que a praça estava abandonada e muito depredada. A ação tem proposta de melhorar, cobrir as quadras, equipar e pintar. "Mesmo com essas ações, continuava uma praça muito fechada. Quem passa do lado de fora não entende esse equipamento. Resolvemos fazer esse trabalho tanto da arte para alegrar e colorir, para melhorar a qualidade visual para a própria comunidade quanto para abrir essas grandes", afirmou.

 

O Movimento Gentileza nasce do interesse de Ana pela arte urbana. Ela destaca que quando é possível colocar as cores nos muros indica que o espaço foi revitalizado. "Para você entrar com arte em qualquer muro que seja você tem que tratar o espaço: você restaura, pinta o muro, limpa o entorno. Por último vem a arte. Tem todo um projeto antes de requalificação do espaço", diz.

 

Metrô

 

Kalil afirmou que dessa vez o metrô de Belo Horizonte sai. "Dessa vez vai. É dinheiro da Vale. Participei da reunião com a bancada federal", disse. Ele informou que, para Minas Gerais, virão R$ 6 bilhões e para Belo Horizonte, R$ 1 bilhão. Os recursos vem para a capital e o estado, segundo Kalil, graças ao esforça da bancada federal para ampliação do metrô. 

 

 

 

 

 


receba nossa newsletter

Comece o dia com as notícias selecionadas pelo nosso editor

Cadastro realizado com sucesso!

*Para comentar, faça seu login ou assine

Publicidade