Publicidade

Estado de Minas

Cantora capixaba desaparecida é encontrada em Matipó, na Zona da Mata Mineira

Sertaneja foi socorrida por populares em estado de desorientação; família suspeita de que a artista foi dopada no ônibus de viagem


postado em 11/11/2019 17:03 / atualizado em 11/11/2019 17:22

(foto: Reprodução Instagram)
(foto: Reprodução Instagram)

A família da cantora capixaba Renata Ribeiro Cardoso, desaparecida desde o último sábado (9), já respira aliviada. A sertaneja de 30 anos foi encontrada nesta segunda-feira (11), na rodoviária de Matipó, na Zona da Mata Mineira

Renata seguia de ônibus de Marechal Floriano, no Espírito Santo, para Itanhomi, Região do Vale do Rio Doce de Minas. Ela havia sido contratada para se apresentar em uma casa de shows, mas não chegou ao local. 

Segundo informações da Polícia Militar de Minas Gerais, a artista foi resgatada por populares em estado de desorientação na rodoviária de Matipó. Encaminhada ao Hospital Cristo Rei, ela foi atendida por médicos plantonistas, a quem relatou ter tomado dois comprimidos para enxaqueca oferecidos por uma passageira dentro do ônibus de viagem. A partir deste momento, ela afirma não se lembrar de mais nada. 



Ainda de acordo com a PM, a cantora, que não tinha lesões aparentes no momento em que foi socorrida, se hospedou sozinha em um hotel de Matipó, onde não recebeu visitas ou encontrou terceiros. O dono da pousada relatou às autoridades que a moça saiu do quarto apenas para tomar café da manhã e ir à missa.

O marido de Renata, Rafael Luiz, informou que a sertaneja passa bem e já está de volta à Marechal Floriano, onde o casal mora. "Ainda não sabemos direito o que aconteceu com a Renata. Os remédios, provavelmente, fizeram mal para ela. No caminho de volta, paramos em uma delegacia em Venda Nova dos Imigrantes (ES) para registrar um B.O a fim de relatar o caso e pedir a abertura de uma investigação. Queremos saber o que de fato tinha naqueles comprimidos que a minha esposa tomou", afirma. 



Publicidade