Publicidade

Estado de Minas

Solidariedade premiada: Santa Casa rifa apartamento na zona sul de BH para bancar obras

Bilhetes estão à venda por R$ 50 até 20 de novembro. Recursos serão usados em melhorias de moradia para idosos e na revitalização da fachada do hospital


postado em 29/09/2019 06:00 / atualizado em 29/09/2019 07:09

Fachadas da Santa Casa, pintada pela última vez há mais de 25 anos, e do Instituto Geriátrico Afonso Pena: instituições à espera de ajuda(foto: Fotos: Sidney Lopes/EM/D.A Press)
Fachadas da Santa Casa, pintada pela última vez há mais de 25 anos, e do Instituto Geriátrico Afonso Pena: instituições à espera de ajuda (foto: Fotos: Sidney Lopes/EM/D.A Press)

Oportunidade de realizar um sonho e ainda ajudar o próximo. Uma grande campanha para arrecadar recursos por meio de rifa de um apartamento avaliado em R$ 300 mil marca os 120 anos do grupo Santa Casa BH. Mas é bom se apressar: 60% dos bilhetes já foram vendidos. O valor arrecadado será destinado a obras de melhorias do Instituto Geriátrico Afonso Pena, mantido pelo grupo. Além do mais, a ação busca apoio para revitalizar as fachadas do hospital e de prédios anexos. Você se lembra daquele jingle que tocou muito nas emissoras de rádio e TV? “A Santa Casa vai ser pintada, já tem as tintas, foram doadas. Você podia ajudar com amor a escolher a mais bonita cor (..)”. Parece que foi ontem, mas já se passaram mais de 25 anos desde a última pintura da Santa Casa BH.

Localizado no Bairro Santo Antônio, Região Centro-Sul da capital, o imóvel que está sendo rifado foi doado ao hospital em setembro de 2018. O apartamento é térreo, tem 67,65 metros quadrados, dois quartos, sala, cozinha, banheiro social e na área de serviço. Parte da verba arrecadada com a venda dos bilhetes será destinada às obras de melhorias do Instituto Geriátrico Afonso Pena. Esse é o primeiro asilo de Belo Horizonte, fundado em 1912. O instituto foi concebido para abrigar cidadãos carentes da capital mineira em um casarão independente da Santa Casa BH. “Atualmente, oferece moradia e assistência humanizada a 32 mulheres e homens, que são atendidos por uma equipe multidisciplinar completa composta por geriatra, enfermeiro, assistente social, fisioterapeuta, nutricionista e técnicos em enfermagem”, disse Carolina Piva, gerente de Marketing e Responsabilidade Social da Santa Casa.

Além de ajudar o asilo, os valores arrecadados serão investidos em projetos que atendem a milhares de pacientes da instituição. Cada bilhete da rifa custa R$ 50 e dará ao participante cinco chances de concorrer ao prêmio. O sorteio será realizado pela Loteria Federal em 21 de novembro e os bilhetes podem ser adquiridos até o dia anterior. “Além de ajudar o asilo, também vamos apoiar a Santa Casa. Se vendermos toda as rifas, arrecadaremos R$ 1 milhão, cifra que será usada para a manutenção da instituição e compra de medicamentos”, disse. Para adquirir os bilhetes, os interessados podem procurar o setor de Captação de Recursos da Santa Casa BH, que fica na Rua Álvares Maciel, 611, no Bairro Santa Efigênia, na Região Leste de BH.

FACHADA

O prédio icônico de 13 andares foi construído graças à iniciativa e esforços de José Maria Alkimin (provedor de 1938 a 1974), cujo nome abrange todo o complexo hospitalar no quarteirão da Avenida Francisco Sales, Rua Ceará, Rua Álvares Maciel e Rua Piauí. A última revitalização da fachada da Santa Casa BH foi realizada no segundo semestre de 1993. Na ocasião, foi promovida uma campanha que convidou moradores a votar nas cores que gostariam que dessem vida ao primeiro hospital de Belo Horizonte

O Grupo Santa Casa BH também busca apoio para revitalizar as fachadas do hospital e de prédios anexos, como o da Clínica de Olhos (que fica Avenida Francisco Sales, esquina com Rua Piauí), e das unidades de Nefrologia e Oncologia (na Rua Piauí). O projeto prevê a revitalização das calçadas do quarteirão do complexo hospitalar. “A última pintura tem 30 anos. Precisa ser refeita. Há alguns anos a Santa Casa era um caos. A administração dizia: 'Só pinto lá fora quando o lado de dentro já estiver melhor equipado'. Hoje, a Santa Casa está praticamente toda reformada por dentro. A gente conseguiu, com ajuda da sociedade, melhorar a parte tecnológica. Agora, já dá para pintar lá fora”, explicou Carolina Piva. O valor total do projeto é de R$ 6.017.066,10.

Para arrecadar os recursos, o grupo convida as empresas com lucro real a doar parte dos seus impostos devidos, conforme prevê a Lei Federal 8.313/1991 – Lei de Incentivo à Cultura/Lei Rouanet. “Como o prédio é tombado, fizemos um projeto via Lei Rouanet. Estamos buscando empresas de lucro real que possam destinar até 4% do imposto devido para este projeto. A destinação é 100% dedutível”, acrescentou. “A gente quer manter a cor original, fazer uma revitalização sem mudar as características. Trata-se de um quarteirão inteiro, num projeto que  inclui fachada, gradil e janelas. Com relação às calçadas, o grupo já conseguiu captar com a prefeitura”, disse. Empresários interessados podem entrar em contato pelo (31) 3238-8105.


Publicidade