Publicidade

Estado de Minas

Acidente deixa motociclista ferido em estado grave na BR-381

Fato aconteceu na tarde deste domingo (19). Corpo de Bombeiros precisou transportar vítima de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII


postado em 19/05/2019 18:09 / atualizado em 19/05/2019 18:59

Ver galeria . 5 Fotos Fato aconteceu na tarde deste domingo (19). Corpo de Bombeiros precisou transportar vítima de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIIIReprodução/CBMMG
Fato aconteceu na tarde deste domingo (19). Corpo de Bombeiros precisou transportar vítima de helicóptero para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII (foto: Reprodução/CBMMG )

 

A rodovia da morte fez mais uma vítima neste domingo (19). Um motociclista, de 36 anos, ficou gravemente ferido ao bater de frente contra um veículo de passeio modelo Toyota Corolla no Km 423 da BR-381. O trecho está localizado no distrito de Roças Novas, em Caeté, na Região Central do estado.


Segundo o Corpo de Bombeiros, uma aeronave Arcanjo foi deslocada até o local com uma equipe médica. O helicóptero encaminhou o homem para o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII.


O chamado chegou para a corporação por volta das 15h15. Os ocupantes do carro não precisaram ser socorridos.

 

De acordo com os bombeiros, não houve interdição do trânsito. Contudo, o fluxo permanecia lento no local por volta das 18h deste domingo. 


Duplicação


Em abril, o governo federal anunciou um repasse de R$ 2 bilhões para investimentos em rodovias federais. No entanto, sem detalhamento de quanto será destinado para cada BR e sem definição dos prazos para os repasses, sobram dúvidas em relação à retomada de grandes obras que estão praticamente paradas nos últimos anos.


Entre as ações anunciadas pelo Ministério da Infraestrutura está a conclusão da duplicação da BR-381, entre BH e Governador Valadares. No entanto, o montante necessário para finalizar a obra é bem maior do que o total prometido pela União.


Considerando apenas o trecho com maior número de acidentes com mortes da via – entre a capital mineira e João Monlevade – o custo estimado quando as obras foram licitadas, em 2014, era de R$ 1,5 bilhão.


Isso significa que pelo menos 75% do total anunciado teriam de ser destinados para a rodovia mineira. Mas o montante vai contemplar também outras seis grandes obras rodoviárias e a manutenção de dezenas de estradas pelo país.


O ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni afirmou que os R$ 2 bilhões sairão dos R$ 4,3 bilhões que foram cortados do orçamento em março, a pedido do Ministério da Economia, para reduzir os gastos e equilibrar as contas públicas.

 

(Com informações de Marcelo da Fonseca) 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade