Continue lendo os seus conteúdos favoritos.

Assine o Estado de Minas.

price

Estado de Minas

de R$ 9,90 por apenas

R$ 1,90

nos 2 primeiros meses

Utilizamos tecnologia e segurança do Google para fazer a assinatura.

Assine agora o Estado de Minas por R$ 9,90/mês. Experimente 15 dias grátis >>

Publicidade

Estado de Minas

Mais nomes podem sair da lista de desaparecidos da tragédia de Brumadinho; entenda

Desde 25 de janeiro, quando houve o rompimento da barragem da Vale, 34 nomes foram retirados do levantamento por diversos motivos. Até mesmo pessoas que tentaram golpes foram incluídos na lista e depois excluídos


postado em 11/04/2019 19:31 / atualizado em 11/04/2019 19:37

Buscas do Corpo de Bombeiros continuam(foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )
Buscas do Corpo de Bombeiros continuam (foto: Leandro Couri/EM/D.A Press. )

Desde o rompimento da Barragem da Mina Córrego do Feijão, em Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, 34 nomes foram retirados da lista de desaparecidos pela Polícia Civil. Os motivos diversos são diversos, como erros de grafia, acréscimos errados de sobrenomes, duplicação, pessoas que não estavam desaparecidas e foram encontradas, além de tentativas de estelionato de indivíduos que queriam receber, indevidamente, as indenizações. A delegada Ana Paula Kich Gontijo avisa que as investigações continuam. “É capaz de ter mais nomes excluídos da lista”, disse.

A lista de desaparecidos estão sendo conferida em uma força-tarefa feita pela delegacia de Brumadinho, com o objetivo de evitar golpes e verificar se há duplicações. O boletim da Defesa Civil divulgado nesta quinta-feira mostra que são, atualmente, 52 pessoas desaparecidas. No boletim de quarta-feira, eram 68 pessoas ainda sendo procuradas. Ou seja, 16 nomes foram retirados.

“(Os retirados) São nomes que já vínhamos investigando, procurando familiares e verificando a situação de cada um. Não tem como dizer que eram questão fraudulenta. Haviam nomes duplicados, com grafias lançadas erradas. Situações, por exemplo, de nome que era Paulo e foi lançado como Saulo. Ou João Paulo que lançou só Paulo. Então, tivemos que fazer um quebra-cabeça e investigar”, explicou a delegada.

Entre os nomes que foram retirados da lista de desaparecidos, estavam de pessoas que familiares não haviam procurado o Instituto Médico Legal (IML) para fornecer materiais genéticos e entregar radiografias das possíveis vítimas. “Muitos não tinham a procura de parentes no IML, até porque são pessoas que não existem”, disse a delegada.

Mortes


O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, já deixou 225 mortos. Outras 395 vítimas foram localizadas. O Corpo de Bombeiros continua as buscas na região que foi tomada pela lama. Ainda não há previsão para o fim dos trabalhos. Nesta quinta-feira, os militares trabalharam em 24 frentes. Mais de 80 máquinas pesadas foram envolvidas no serviço.


Publicidade