Publicidade

Estado de Minas

Polícia Civil retira 16 nomes da lista de desaparecidos da tragédia de Brumadinho

Balanço da Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec) mostra que 52 pessoas seguem desaparecidas. Nessa quarta-feira, o número de pessoas não encontradas era 68


postado em 11/04/2019 13:56 / atualizado em 11/04/2019 15:49

Bombeiros continuam as buscas pelos desaparecidos(foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)
Bombeiros continuam as buscas pelos desaparecidos (foto: Edesio Ferreira/EM/D.A Press)

O novo balanço da Coordenadoria de Defesa Civil de Minas Gerais (Cedec) sobre a vítimas da tragédia de Brumadinho, na Região Metropolitana de Belo Horizonte, mostra uma grande diferença no número de desaparecidos. A pedido da Polícia Civil, 16 nomes de pessoas que estariam sendo procuradas foram retirados da lista. O motivo foi a grafia errada, que acabou duplicando alguns nomes.

O levantamento divulgado no início da tarde desta quinta-feira mostra que são 52 pessoas desaparecidas. No boletim dessa quarta-feira, eram 68 pessoas ainda sendo procuradas. A Polícia Civil já tinha retirado outros 17 nomes da lista por motivos diversos, como erros de grafia, acréscimos errados de sobrenomes, duplicação, pessoas que não estavam desaparecidas e foram encontradas, além de tentativas de estelionato de indivíduos que queriam receber, indevidamente, as indenizações.

Em 4 de abril, a delegada Ana Paula Kich Gontijo, responsável pela delegacia de Brumadinho, informou que estava fazendo uma força-tarefa para conferir todos os nomes que constavam na lista de desaparecidos. Na ocasião, explicou que a retirada poderia acontecer por diversos motivos. “Quando aconteceu o rompimento da barragem, nos primeiros dias, muitas pessoas entraram em contato com os canais criados para relatar pessoas desaparecidas. Mas, essas situações não eram checadas. Agora, estamos fazendo isso”, explicou Ana Paula.

Mortes

O rompimento da barragem da Mina Córrego do Feijão, da Vale, em Brumadinho, já deixou 225 mortos. Outras 395 vítimas foram localizadas. O Corpo de Bombeiros continua as buscas na região que foi tomada pela lama. Ainda não há previsão para o fim dos trabalhos. Nesta quinta-feira, os militares trabalham em 24 frentes. São 88 máquinas pesadas envolvidas no serviço.


Publicidade