Publicidade

Estado de Minas

Homem é preso depois de ejacular em mulher em ponto de ônibus de Cataguases

A vítima estava embaixo da cobertura junto com outros pedestres se protegendo da chuva, quando foi atacada pelo autor


postado em 10/04/2019 14:32 / atualizado em 10/04/2019 15:13

Crime aconteceu em uma praça da cidade(foto: Reprodução/Google Street View)
Crime aconteceu em uma praça da cidade (foto: Reprodução/Google Street View)

Mais um crime de importunação sexual foi registrado em Minas Gerais. Um homem de 31 anos foi preso depois de ejacular em uma mulher em um ponto de ônibus no Centro de Cataguases, na Região da Zona da Mata. A vítima estava embaixo da cobertura junto com outros pedestres se protegendo da chuva, quando foi atacada pelo autor, que a ameaçou. Ela conseguiu tirar uma foto por meio do celular e mostrou para policiais militares. O W.A.A acabou preso horas depois.

O crime aconteceu por volta das 17h20 dessa terça-feira. A vítima, de 51 anos, relatou aos militares que estava nas proximidades da Praça Dona Catarina, no Centro da cidade, quando começou a chover. Para se proteger, entrou embaixo da cobertura de um ponto de ônibus, onde outras pessoas se aglomeraram.

Depois de um tempo no local, ela contou que sentiu algo úmido em sua perna. Quando olhou para trás, avistou um homem com o órgão sexual das mãos. Indignada, segundo consta no boletim de ocorrência, a mulher agrediu o autor com a bolsa. O indivíduo, então, a ameaçou de morte caso ela acionasse a polícia. Em seguida, fugiu.

Uma viatura que fazia patrulhamento pela cidade acabou abordada por populares,que estavam auxiliando a vítima. A mulher conseguiu fazer uma foto do suspeito com o celular e passou para os militares. Buscas foram feitas pela cidade e o homem foi encontrado na Rua Coronel João Duarte, onde foi preso.

O homem foi encaminhado para a delegacia de plantão de Leopoldina, responsável pela área. Ele vai responder por ameaça e importunação sexual.

A importunação sexual virou crime com pena prevista de um a cinco anos de prisão. A proposta ganhou força no Legislativo após casos de homens que se masturbaram e ejacularam em mulheres dentro de transporte público ganharem repercussão. O texto sancionado também tornou crime a divulgação, por qualquer meio, de vídeo e foto de cena de sexo ou nudez ou pornografia sem o consentimento da vítima, além da divulgação de cenas de estupro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade