Publicidade

Estado de Minas

Motorista que atropelou e matou motociclista vai responder por homicídio doloso

Alan Henrique Mariano da Silva, de 24 anos, dirigia um Golf, quando não obedeceu uma placa de parada obrigatória, atropelando Fabiano Pereira da Silva, de 26


postado em 25/08/2018 08:36 / atualizado em 25/08/2018 09:59

(foto: Reprodução da internet/Whatsapp)
(foto: Reprodução da internet/Whatsapp)

Foi encaminhado para o Presídio Regional de Montes Claros  (Norte de Minas), no final da tarde desta sexta feira, Alan Henrique Mariano da Silva, de 24 anos. Ele vai responder por homicídio doloso, por causa da morte do motociclista Fabiano Pereira da Silva, de 26 anos.

Na manhã de sexta-feira,  Fabiano saiu de casa para trabalhar. Ao passar pelo cruzamento das ruas Tupis e Tupinambás, no Bairro Melo (área de classe média da cidade do Norte de Minas), foi atingido violentamente por um carro Golf, que não obedeceu a placa de parada obrigatória. A motocicleta foi arremessada a uma distância  de 100 metros e Fabiano teve morte instantânea. O Golf era dirigido por Alan Henrique, que, segundo ele mesmo declarou à PM, tinha acabado de sair de uma festa de formatura, com um grupo de amigos. Alan apresentava sinais de embriaguês e foi preso. O acidente foi gravado por  sistema de vide o  segurança de uma residência e a filmagem circulou nas redes sociais.

Em entrevista coletiva no final da tarde de sexta-feira, a delegada da Polícia Civil de Montes Claros Aurea Alessandra Freitas, responsável pelo caso, disse que Alan vai responder por homicídio doloso (assumiu o risco de matar).
O acidente aconteceu às 6h40. O motociclista Fabiano Pereira da Silva  seguia pela Rua Tupis, no sentido Bairro Melo/Bairro Todos Santos, quando foi atingido no cruzamento com a Rua Tupinambás pelo motorista do Golf. Com a batida, o carro saiu desgovernado e bateu em um poste, ficando parcialmente destruído.

Conforme o boletim de ocorrrência da Policia Militar, o condutor do Golf, Alan Henrique Mariano Silva, estava em companhia de outros quatro amigos, retornando de uma festa de formatura de Medicina, realizada em uma casa de eventos,  no Bairro Melo. Ainda de acordo com a PM, o motorista tentou  fugir, entrando em uma casa nas proximidades, onde uma mulher procurou acobertá-lo, dificultando o trabalho dos policiais.  O rapaz foi encontrado em um dos quartos da casa. O juiz de direito Nalbernard Oliveira Bichara, que passava pelo local, foi testemunha do acidente e deu voz de prisão ao  motorista, aos  outros quatro ocupantes do veículo e à mulher, que foram  levados para a delegacia.

Aos policiais militares, Alan Henrique contou que se lembrava de  ter saído da festa de formatura para “pegar o carro para ir embora” e que, a partir daí, “não se lembrava de mais nada”, consta no boletim da PM. O rapaz se recusou a fazer o teste do bafômetro.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade