Publicidade

Estado de Minas

Frota do transporte escolar de BH passa por vistoria durante férias de julho

Checagem semestral é obrigatória. Vistoriadores verificam cerca de 350 itens, que variam de peças mecânicas e elétricas a aspectos relevantes para garantia da segurança do serviço


postado em 19/07/2018 21:54

Somente depois de checagem em pátio da BHTrans é concedida autorização de transsporte(foto: PBH/BHTrans/Divulgação)
Somente depois de checagem em pátio da BHTrans é concedida autorização de transsporte (foto: PBH/BHTrans/Divulgação)

Enquanto seguem as férias de meio de ano para estudantes e professores, motoristas do sistema de transporte escolar de Belo Horizonte aproveitam o período e deixam seus veículos dentro das condições exigidas para a prestação do serviço. E para garantir que todos estão fazendo a lição de casa, a BHTrans realiza durante o recesso escolar a vistoria semestral dos mais da frota, dos mais de 2,2 mil carros cadastrados no transporte escolar da capital.

No pátio de vistoria da empresa, que gerencia o trânsito de BH, são inspecionados em torno de 350 itens de cada veículo escolar são inspecionados. São avaliadas as partes mecânica, elétrica, estado de conservação e padronização visual. Todos os dispositivos de segurança recebem especial atenção dos vistoriadores. E uma das exigências desse quesito que vem sendo cobrada, é a instalação da câmera de ré, que permite ao motorista visualizar melhor o que ocorre atrás durante as manobras.

O motorista Fernando Sávio, transportador escolar desde 2012, instalou a câmera na sua van há um ano e atesta sua importância. “O carro é grande e a visibilidade é ruim. A câmera ajuda a gente a ver, de fato, o que está na parte traseira do veículo”. Em recente situação, o motorista conta que ao estacionar de ré, evitou um acidente ao ver uma criança atrás pela câmera.

Após passar pela checagem geral, o transportador recebe a Autorização de Tráfego (AT). O documento lhe permite executar o serviço com a autorização da BHTrans por um período de seis meses, e um selo é afixado no para brisa do carro. Quem não teve o veículo aprovado, tem que retornar com o problema solucionado para receber a AT.

Caso o transportador não compareça à vistoria, ele é multado em R$293,24. Se insistir em rodar sem a checagem a multa tem valor dobrado e carro é apreendido. Os pais devem certificar se o veículo é cadastrado, solicitando a Autorização de Tráfego (contém dados do veículo e do transportador, data da última vistoria e da próxima, o número do selo). Irregularidades podem ser denunciadas pelo telefone 156.

Dicas de segurança para os pais 

O transporte escolar é uma excelente alternativa para facilitar o dia a dia dos pais e alunos e ainda aliviar o trânsito. Uma van com 12 crianças pode representar até 11 veículos particulares a menos nas ruas.

É importante ressaltar, para os pais ou responsáveis, que não basta simplesmente contratar o serviço. É preciso observar alguns fatores importantes para garantir a segurança de todos e não cair nas mãos do transporte clandestino:

- Motoristas do transporte escolar devem portar o registro de condutor (crachá de identificação) da BHTrans e a Autorização de Tráfego;

- Confirme se o serviço oferece um acompanhante (ou monitor). A presença desse profissional é obrigatória para veículos com capacidade acima de 20 lugares;

- Se o serviço possuir um acompanhante, ele também deve ser cadastrado na BHTrans e ter o registro de acompanhante;

- É obrigatório que o prestador do serviço de transporte escolar firme um contrato com os pais ou responsáveis pela criança;

- Exija que os veículos tenham cadeirinha para transporte de crianças com até quatro anos de idade;

- Exija o uso do cinto de segurança, que é fundamental para proteger a criança em caso de acidentes. A lei não permite que crianças sejam transportadas no colo.


Frota do transporte escolar de BH(julho/18)

Microônibus e vans: 1.844
Ônibus: 365
Kombis: 9
Total: 2.218

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade