Publicidade

Estado de Minas

Torcedores correm às compras em verde-amarelo no Centro de BH

Impulsionada pelo quinto dia útil, pelo salário no bolso e pelo otimismo, desde cedo é intensa a procura por ingredientes do tira-gosto ou churrasco para assistir ao jogo contra os belgas


postado em 06/07/2018 11:37 / atualizado em 06/07/2018 14:20

Flávio Perpétuo, 66 anos, aposentado, foi ao Mercado garantir o queijo artesanal, tira gosto de raiz para o jogo Brasil x Bélgica(foto: Laura Valente/EM/DA Press)
Flávio Perpétuo, 66 anos, aposentado, foi ao Mercado garantir o queijo artesanal, tira gosto de raiz para o jogo Brasil x Bélgica (foto: Laura Valente/EM/DA Press)
O Centro de Belo Horizonte acordou colorido de verde-amarelo nesta sexta-feira de Brasil x Bélgica. Depois de receber salário no quinto dia útil, muitos consumidores-torcedores foram às compras caracterizados com uniformes da Seleção e as cores da bandeira. No comércio de rua, o movimento é grande e a expectativa é de que ferva por volta do 12h, quando muitos deixarão o expediente de trabalho para incorporar o expediente de torcedor. 

Apesar dos tempos bicudos na economia, pessoas no Mercado Central faziam as contas e tinha gente reservando pelo menos R$ 100 com os comes e bebes para a partida. Espaço garantido para o tira-gosto de raiz. "O queijo de minas artesanal é show com uma cervejinha gelada”, recomenda o aposentado Flávio Perpétuo, de 66 anos, enquanto ia às compras.

Otimista, o também aposentado Vicente Souza foi ao Centro da cidade logo pela manhã para garantir o kit churrasco para a partida, por R$ 49. “Não está tão barato, mas não pode faltar carne pra comemorar o 4x2 do Brasil”, avaliou, já prevendo a Seleção na semifinal com certa folga.

Em busca de clientes animados como ele, o locutor Leonardo Costa, de 41, anuncia promoção de do kit churrasco na esquina de ruas Curitiba e Goitacazes. Além da vitória contra os belgas, torce para reforço no caixa. “O freguês pode chegar para aproveitar o quinto dia útil e economizar no orçamento. Aqui, costumamos vender de R$ 15 mil a R$16 mil nas sextas-feiras. Hoje, esperamos fechar o dia com R$ 21 mil no caixa, e vitória do Brasil."

Também confiantes na vitória, mas mais contidos, pai e filho, José Eduardo Gonçalves Fabel, economista, e Luiz Eduardo Fabel, estudante, foram às compras caracterizados. Apostam em placar apertado para logo mais: 2 a 1 e 1 a 0. Mas, como todos, confiam que festa haverá de qualquer jeito.

Ver galeria . 32 Fotos Torcedores acompanham Uruguai e França em bar na SavassiJair Amaral/EM/DA Press
Torcedores acompanham Uruguai e França em bar na Savassi (foto: Jair Amaral/EM/DA Press )


No Centro, a torcedora Érica Carla, 32, incrementou o look com boné do Brasil, comprado por R$ 5 na Praça 7. Ela pretende assistir o jogo no Centro e espera placar de 2 a 0. Conforme o Brasil avança, mais promoções ocorrem no comércio temático. Proprietária de loja no na Praça 7, Gláucia Drumond já vendeu mais de 1 mil camisetas.  Hoje, a oferta é duas por R$ 10. "Além da camisa 10 de Neymar, as do Coutinho e do Gabriel Jesus são as mais procuradas", diz. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade