Publicidade

Estado de Minas

Motociclista morre ao ser atingido no pescoço por linha chilena na Grande BH

Ele passava pela Rua Altino José Costa, no Bairro Retiro, em Contagem, quando teve um corte profundo no pescoço


postado em 24/06/2018 11:47 / atualizado em 24/06/2018 12:04

Material cortante é usado por pessoas que empinam papagaios ou pipas. O uso de linha chilena e cerol é proibido em Minas Gerais(foto: Beto Novaes/EM/D.A Press. )
Material cortante é usado por pessoas que empinam papagaios ou pipas. O uso de linha chilena e cerol é proibido em Minas Gerais (foto: Beto Novaes/EM/D.A Press. )

O uso de cerol ou linha chilena fez mais uma vítima na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Um motociclista morreu na manhã deste domingo depois de ser atingido no pescoço por uma linha chilena. Ele passava pela Rua Altino José Costa, no Bairro Retiro, em Contagem, quando teve um corte profundo no pescoço. A Polícia Militar (PM) faz buscas na região para tentar localizar a pessoa responsável pelo material.

O acidente aconteceu por volta das 9h30. O motociclista passava pela via quando a linha enroscou em seu pescoço. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e os socorristas chegaram para fazer o atendimento. Porém, o homem, ainda não identificado, não resistiu aos ferimentos.

A linha chilena é um material industrial que tem poder de corte quatro vezes maior que o do cerol. O uso dessa linha ou do cerol é proibido no território mineiro e sujeito a prisão das pessoas que são flagradas com o material.

Somente neste ano, 14 pessoas foram atendidas no Hospital João XXII depois de serem atingidas por linha chilena ou cerol, de acordo com a Fundação Hospitalar de Minas Gerais (Fhemig).  Além do risco para pedestres e motociclistas, helicópteros também acabam sendo alvos.

Em 15 de junho, uma aeronave do Corpo de Bombeiros foi atingida quando pousava no Aeroporto da Pampulha.  O material cortante se enroscou no rotor do Arcanjo 4. O prejuízo dos danos é superior a  R$ 135 mil. Além de deixar fora de combate por tempo indeterminado uma das mais importantes máquinas do Corpo de Bombeiros de Minas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade