Publicidade

Estado de Minas

Policial civil e cliente de bar morrem após briga em Contagem

Dupla se envolveu em confusão no estabelecimento. Durante luta corporal, ocorreram disparos e ambos foram atingidos


postado em 13/04/2018 09:43 / atualizado em 13/04/2018 12:45

Circuito interno do bar mostrou briga que levou à morte de duas pessoas(foto: Reprodução da internet)
Circuito interno do bar mostrou briga que levou à morte de duas pessoas (foto: Reprodução da internet)
A Polícia Civil vai investigar as circunstâncias que levaram a duas mortes no Bairro Santa Cruz Industrial, em Contagem, na Região Metropolitana de Belo Horizonte. As mortes ocorreram após uma briga em um bar na Avenida Lisboa. Um dos mortos era investigador. A polícia suspeita que uma terceira pessoa está envolvida no crime.

A Polícia Militar (PM) foi chamada por volta da meia-noite após denúncias de um tiroteio no endereço. Chegando ao local, eles encontraram dois homens baleados caídos na calçada em frente ao bar. Perto das vítimas, foi encontrada uma pistola. Eles chegaram a ser socorridos para o Hospital Municipal de Contagem (HMC), mas morreram. 

Conforme a PM, os homens foram identificados como Sirlan Versiani Guimarães, de 39 anos, que era policial civil, e Gustavo Adolfo Brasil, de 41. Ainda de acordo com a corporação, uma testemunha informou que Sirlan chegou ao bar e se envolveu em uma discussão com dois casais de clientes. Em determinado momento, ele e Gustavo entraram em luta corporal e ocorreram os disparos. 

A caminhonete do investigador foi recolhida, assim como seus pertences, que foram levados para a delegacia de plantão de Contagem. Equipes da Divisão de Homicídios estiveram no local. 

Por meio de sua assessoria de imprensa, a Polícia Civil informou que foi aberto um inquérito para apurar os fatos que envolvem a morte do policial civil. Além disso, existe a suspeita da participação de uma terceira pessoa no homicídio e, no momento, são feitas diligências a fim de localizá-lo. A corporação afirma que não serão repassadas mais informações para não prejudicar a investigação. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade