Publicidade

Estado de Minas

Centro Global de Inovação em Logística de Contagem tem operações previstas para este ano

Objetivo do empreendimento, da empresa Hyperloop Transportation Technologies, é resolver problemas de mobilidade no prazo de 10 anos


postado em 07/04/2018 06:00 / atualizado em 07/04/2018 08:50

Empreendimento abrigará divisão de pesquisa, laboratório, startups e universidades(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
Empreendimento abrigará divisão de pesquisa, laboratório, startups e universidades (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)

O futuro chegou a Contagem, na Grande BH, e, com a força da tecnologia, os moradores já podem se imaginar num transporte que lembra, no mínimo, filmes de ficção científica e desenhos de Os Jetsons. O primeiro passo para o avanço, que culminará com um veículo-cápsula circulando dentro de um tubo, foi dado, ontem, na cidade, com o lançamento do Centro Global de Inovação em Logística da empresa Hyperloop Transportation Technologies (HyperloopTT) – o empreendimento ocupa o prédio do Museu do Trabalhador, no Bairro JK, cedido pela prefeitura local. A cerimônia de assinatura de um acordo contou com a presença da astronauta norte-americana Yvonne Cagle, que, com simpatia, disse que “a mente está no espaço, mas o coração no Brasil”.

Com operações previstas para este ano, o centro global abrigará a divisão de pesquisas de logística da empresa, um laboratório de fabricação e um ecossistema de empresas líderes globais, startups, universidades, inovadores, cientistas e governos de todo o mundo focados em resolver crescentes questões em logística. Conforme nota de divulgação, a iniciativa tem apoio oficial do governo de Minas Gerais, da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de Minas Gerais (Fapemig), Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg), Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e do município.

“Contagem tem vocação para o setor industrial e torcemos para que o transporte se concretize”, disse o prefeito Alex de Freitas (PSDB), acreditando que a proposta possa entrar em operação num prazo de 10 anos. “A cidade tem um potencial incrível para dialogar, e o centro de inovação em logística será importante para formar profissionais, incentivar a criação de startups e desenvolver o novo meio de transporte em cápsulas. A solução não será apenas para nós, mas para muitas cidades”, disse o chefe do Executivo. Ele lembrou que os projetos estão em estudos e deverão ser adaptados para circular no meio urbano e rural. O futuro transporte deverá funcionar primeiramente para cargas e depois para passageiros.

Moradores da Grande BH já podem imaginar como será o veículo-cápsula(foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)
Moradores da Grande BH já podem imaginar como será o veículo-cápsula (foto: Gladyston Rodrigues/EM/D.A PRESS)


PARCERIA O acordo para implantação do centro foi feito por meio de uma parceria público-privada (PPP) com um investimento de aproximadamente R$ 26 milhões em sua primeira fase, com contribuições da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Ensino Superior (Sedectes), HyperloopTT e investidores privados. Declarando-se entusiasmado, o presidente da HyperloopTT, Bibop Gresta, afirmou que as equipes trabalharam duro para o desenvolvimento de pesquisas e se mostrou otimista, mesmo num momento de crise em que passa o Brasil. Para ele, o melhor nesses momentos é criar oportunidades. Na sua avaliação, trata-se de um transporte mais barato e democrático.

 

Para concretizar o empreendimento, as instalações oferecem 22 mil metros quadrados de área física e 4 mil metros quadrados de espaço construído. “Minas e Contagem, em particular, estão entre os centros de distribuição de carga mais importantes para o Brasil. Com uma posição geográfica estratégica, alta concentração de grandes indústrias e dedicação à inovação, é o local ideal para o Centro Global de Inovação em Logística”, acrescentou.

Gresta disse ainda que os projetos da empresa estão em desenvolvimento em outras cidades. Com sede em Los Angeles (EUA), a HyperloopTT tem escritórios em Abu Dhabi e Dubai (Emirado Árabes Unidos), Bratislava (Eslováquia); Toulouse (França); e Barcelona (Espanha). Contratos já foram assinados em Ohio (EUA), Eslováquia, Abu Dhabi, República Tcheca, França, Indonésia, Coreia do Sul e Brasil. “As pesquisas dependem dos lugares. Em cidades que estão deserto, por exemplo, o trabalho é mais difícil”, explicou. Fundada em 2013, a HyperloopTT tem mais de 800 engenheiros e tecnólogos de 52 equipes multidisciplinares, com 40 parceiros corporativos e universitários. Por enquanto, não há nenhum veículo desse tipo em circulação no planeta.

ENQUANTO ISSO...
...TRÊS NOVOS INSTITUTOS

A Federação das Indústrias de Minas Gerais (Fiemg) inaugura, no dia 13, três novos institutos e um memorial no Centro de Inovação e Tecnologia do Senai, no Bairro Horto, na Região Leste de Belo Horizonte. Assim, na próxima semana, a indústria mineira passa a contar com dois novos institutos Senai de tecnologia: um de meio ambiente e outro de metalmecânica, além de um Instituto de Inovação especializado em engenharia de superfícies. O Sistema Fiemg criou o CIT em 2011, quando passou a administrar o Centro Tecnológico de Minas Gerais (Cetec), fundação pública estadual. Segundo a Fiemg, o espaço herda o histórico de desenvolvimento tecnológico e de pesquisas voltadas à indústria e aos setores produtivos do estado.

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade