Publicidade

Estado de Minas

'Não tem força para causar danos no Brasil', diz especialista sobre terremoto na Bolívia

Em Minas Gerais, o tremor foi sentido em algumas cidades. Na capital mineira, um prédio foi evacuado no Barro Preto, na Região Centro-Sul


postado em 02/04/2018 13:45 / atualizado em 02/04/2018 13:53

O terremoto de 6,7 graus na Escala Richter, registrado na manhã desta segunda-feira na Bolívia, também foi sentido no Brasil e causou sustos em diversas cidades, como ocorreu em um prédio de 10 andares, na Rua Timbiras, no Barro Preto, no Centro-Sul de Belo Horizonte. Após uma vistoria do Corpo de Bombeiros, o local foi esvaziado. Apesar do susto, não há motivo para pânico, pois não há risco de maiores consequências. A afirmação é do professor Lucas Vieira Barros, pesquisador do Observatório Sismológico da Universidade de Brasília (UNB), que registrou o abalo na Bolívia.

“O que aconteceu na Bolívia foi um terremoto com epicentro de grande profundidade. Um abalo nessas condições pode ser sentido em locais distantes, como ocorreu em diversas cidades brasileiras. Mas não há motivo para maiores preocupações. Ainda que as pessoas fiquem assustadas, um terremoto desse na Bolívia ou outro país da América do Sul não tem força para causar danos no Brasil”, assegurou o especialista.

Vieira Barros explicou que os tremores sentidos no território brasileiro, na verdade, foram réplicas do terremoto no país vizinho. Ele disse que é normal que o fenômeno seja mais sentido nos andares mais altos dos prédios, mas também sem motivo de apreensão ou riscos de provocar rachaduras nos prédios.

O tremor de 6,7 graus na Escala Richter foi registrado na cidade de Carandaiti, no Sul da Bolivia, a 1.119 quilômetros de La Paz, a uma profundidade de 557 quilômetros de profundidade, de acordo com registros do Serviço Geológico dos Estados Unidos (USGS). O abalo também foi sentido no Chile.

Em Minas, também há relatos do tremor em Araxá, no Alto Paranaíba, e Uberlândia, no Triângulo Mineiro. Além dos casos em Minas Gerais, há relatos de repercussão do abalo sísmico em Brasília, São Paulo, Rio Grande do Sul e Paraná. Em Brasília e São Paulo. Prédios chegaram a ser esvaziados por causa do tremor.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade