Publicidade

Estado de Minas

Corpo de Bombeiros realiza média de 12,8 cortes de árvores em 2018 na Grande BH

Somente neste ano, foram realizados pela corporação na Grande BH 821 cortes de espécimes caídas ou com risco de queda


postado em 05/03/2018 13:56 / atualizado em 05/03/2018 14:24

Árvore caiu nesta segunda-feira no Bairro Jaraguá, na Região da Pampulha(foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)
Árvore caiu nesta segunda-feira no Bairro Jaraguá, na Região da Pampulha (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação)

Os problemas de quedas de árvores em Belo Horizonte e cidades vizinhas continuam sendo uma preocupação. Dados do Corpo de Bombeiros ilustram a situação e indica que o alerta tem que ser ligado. Somente neste ano, foram realizados pela corporação na Grande BH 821 cortes de espécimes caídas ou com risco de queda. A média é de 12,8 por dia. A prefeitura da capital mineira criou um manual para agilizar a supressão ou poda das árvores. A Deliberação Normativa foi aprovada pelo Conselho Municipal do Meio Ambiente (Comam) estabelecendo 25 critérios para o serviço ser realizado.

Ver galeria . 5 Fotos No temporal que atingiu Belo Horizonte e cidades vizinhas, nesta segunda-feira uma árvore de grande porte caiu na Rua Coronel Pedro Dutra, no Bairro Jaraguá, na Região da PampulhaCorpo de Bombeiros/Divulgação
No temporal que atingiu Belo Horizonte e cidades vizinhas, nesta segunda-feira uma árvore de grande porte caiu na Rua Coronel Pedro Dutra, no Bairro Jaraguá, na Região da Pampulha (foto: Corpo de Bombeiros/Divulgação )


Os números apresentados pelos bombeiros equivale entre janeiro até 6h desta segunda-feira. Segundo a corporação, foram realizados 821 cortes de árvores caídas ou que apresentavam risco de queda. No mesmo período, os militares realizaram vistorias em 651 espécimes que apresentavam algum sintoma de que poderia cair.

Entre janeiro até o final de março do ano passado, os números eram maiores. O Corpo de Bombeiros realizou 1.449 cortes de árvores caídas ou com risco de queda na Região Metropolitana de Belo Horizonte. Além disso, os militares realizaram 1.150 vistorias.

No temporal que atingiu Belo Horizonte e cidades vizinhas, uma árvore de grande porte caiu na Rua Coronel Pedro Dutra, no Bairro Jaraguá, na Região da Pampulha. O tronco ficou atravessado na via e os galhos atingiram o muro de uma casa. Ninguém ficou ferido, porém, o trânsito foi interrompido até o corte ser finalizado. A raiz da árvore ficou exposta após a queda.

Agilidade

Uma deliberação normativa foi aprovada pelo Comam em que estabelece 25 critérios para identificação e indicação de necessidade de supressão das árvores. Caso o espécime se enquadre em algum dos requisitos, será suprimido ou podado. A medida foi sugerida pela Secretaria Municipal de Meio Ambiente de Belo Horizonte. A decisão será publicada nos próximos dias no Diário Oficial do Município (DOM). Após isso, serão avaliadas 2 mil plantas na capital mineira, que já têm laudos de saúde elaborados.


A Deliberação Normativa vai facilitar os cortes das árvores que correm o risco de cair. Foram estabelecidos critérios que devem ser analisados para determinar a mitigação. “Toda análise de risco terá que passar por 25 itens, que serão seguidos, e não vão gerar margem de dúvida para essas árvores serem suprimidas. Entre os itens está a presença de larvas, formigas, de parasitas, infestação de ervas-de -passarinho, presença de cavidades diversas, brotação da base do couro, volume e posição dos galhos, presença de moscas-brancas, de besouro metálico e uma série de históricos”, informou o secretário municipal de Meio Ambiente, Mário Werneck.

Quando as árvores forem suprimidas, outras serão plantadas no lugar. Porém, também seguirão critérios na escolha da espécie que será implantada.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade